Instagram

Seguir por Email

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Leite Desnatado ou Integral?





Afinal, o que é melhor para sua saúde? 

Especialista explica diferenças entre os alimentos com teor de gordura reduzida e os tradicionais

De acordo com o que você deve ter ouvido falar ou lido nos últimos anos, muito provavelmente, a recomendação mais comum tenha sido optar pelo desnatado. Pois bem, a notícia é que você pode ter se enganado durante todo este tempo que acreditava ser esta a melhor opção e, mais, esteve sabotando a sua saúde.

Isso mesmo que você está lendo, os mais recentes estudos de renomados centros de pesquisa do globo provam que o consumo de leite integral pode ser muito mais benéfico para a  saúde do que a opção com menos gorduras, e mais, sugerem que as pessoas que consomem produtos lácteos integrais pesam menos e são menos propensos a desenvolver doenças de coração e até mesmo diabetes, do que aquelas que optam pelos lights e diets.

Isso porque, ao que os estudos indicam, ao priorizar reduzir as gorduras naturais dos alimentos, as pessoas começaram a consumir mais açúcar a carboidratos em contrapartida. Segundo o médico e presidente do Instituto Nacional de Estudos da Obesidade e Doenças Crônicas (Ineodoc), o Dr. Patrick Rocha, existe sim desinformação sobre o assunto, o que tem contribuído significativamente com a epidemia da obesidade globalmente.


"O melhor caminho para uma alimentação saudável não tem tanto a ver com a diminuição do consumo de gorduras de forma generalizada, como nas últimas décadas tentou-se estigmatizar. Mas tem a ver, principalmente, com a qualidade das gorduras que são consumidas. É preciso eliminar do dia a dia, o açúcar e o trigo e adicionar à rotina alimentar gorduras estratégicas para o organismo e proteínas de alto valor biológico", explica o médico


A lógica de consumir gorduras consideradas estratégicas é a mesma no caso do leite, segundo o médico, que afirma que o leite integral não é uma boa opção para quem está acima do peso e sofre com diabetes, não por conta das gorduras naturais que contém, mas sim por causa da lactose, que no organismo funciona como o açúcar e eleva a insulina no sangue.


"Tanto o problema não são as gorduras do leite, que os derivados do integral são considerados altamente nutritivos e podem inclusive ajudar a emagrecer. O Iogurte INTEGRAL, Coalhada INTEGRAL, queijos INTEGRAIS e o Kefir, por exemplo, são alguns dos alimentos derivados e são excelentes opções por estimular o bom funcionamento da flora intestinal e proporcionar sensação de saciedade".


Os leites com baixo teor de gordura, os desnatados, começaram a conquistar popularidade no início da década de 1960. Na época, houve um movimento muito forte nos Estados Unidos contra o consumo das gorduras saturadas, apontadas na época como responsáveis por  levar ao ganho de peso e potencializar  doenças cardíacas.


No entanto, décadas depois, os esforços com foco em redução do consumo de gorduras se mostraram um tremendo fracasso com o crescimento epidêmico de de diabetes e obesidade, provocados principalmente pelo aumento no consumo de açúcar e carboidratos industrializados. Em publicação do Instituto de Pesquisa da Credit Suisse, é apontado que vivemos um momento de virada em relação as tendências alimentares, que tendem a uma alimentação mais natural e livre de processados e químicas. De acordo com o levantamento, o colesterol que era tido como um dos grandes vilões da saúde, não tem influência no nível de colesterol no sangue e em potenciais problemas de coração.


Para o médico Patrick Rocha, vivemos um momento de transformações, principalmente, pelo fato das pessoas terem mais acesso a informação e essa pode representar uma das maiores revoluções. "Os mais recentes estudos tornam evidente que as gorduras não processadas são as mais saudáveis. Além disso, acredito que e a chave para uma mudança é começarmos a olhar para a alimentação não apenas no tratamento de doenças, mas, principalmente, na prevenção. É essencial começar a conscientizar e educar as pessoas sobre importância dos hábitos alimentares em uma vida com menos doenças" completa Dr. Patrick Rocha.


Sobre: O médico Patrick Rocha (CRM-CE 8561) é palestrante, pesquisador e apaixonado por saúde e nutrição. Dr. Rocha é Presidente do Instituto Nacional de Estudos da Obesidade e Doenças Crônicas (INEODOC), autor do livro "Emagreça com o Dr Rocha" e do treinamento "Programa Diabetes Controlada".




Um comentário:

  1. Bom, alguem poderia me passar o cnpj desse instituto que ele diz presidir... nao existe

    ResponderExcluir