Instagram

Seguir por Email

terça-feira, 18 de abril de 2017

Consuma o chocolate de maneira mais saudável

Páscoa combina com chocolate, que consequentemente combina com peso na consciência. Muitos chocólatras de plantão acabam exagerando no consumo desse alimento altamente calórico
Para evitar os excessos durante todo ano, a nutricionista Natasha Terra dá algumas dicas de como consumir chocolate de uma maneira mais saudável. Confira!
  • Prefira chocolates com teor de cacau maior do que 50%: o ideal é que seja de 70% para cima, mas quem ainda não tem o hábito de consumir o chocolate amargo, o 50% já é melhor. O cacau é rico em polifenóis (potente antioxidante que combate a formação de radicais livres) e possui em sua composição um aminoácido chamado triptofano, que atua em um hormônio chamado serotonina. Esse hormônico está relacionado ao humor, então quanto mais cacau, mais nutrientes e menos açúcar;
  • Atenção com chocolates diets: por não conter açúcar, o teor de gordura nesses alimentos costuma ser maior. Opte pelo chocolate amargo nesses casos;
  • Atente-se ao horário de consumo: Uma opção para as pessoas que não vivem sem um chocolate é após o almoço, pois as fibras dos alimentos irão ajudar na digestão. Após a atividade física também é uma boa pedida, pois o carboidrato irá ser utilizado para repor o glicogênio perdido durante o treino. Nesses casos continue optando pelos chocolates com teor de cacau maior do que 50%;
  • Tome cuidado com a quantidade, evite exageros e coma porções pequenas;
  • Fique atento ao rótulo dos produtos e a lista de ingredientes: evite aqueles que têm como primeiro ingrediente açúcar ou gordura hidrogenada;
  • Evite chocolate branco: como ele é feito com manteiga de cacau, leite em pó e açúcar, não é possível aproveitar os benefícios do cacau, além de ter um teor maior de gordura;
  • Evite as opções com recheio: elas contêm maior quantidade de açúcar e gordura
Natasha Terra é nutricionista graduada pela Universidade Católica de Santos (Unisantos) e pós-graduada em Nutrição Esportiva em Wellness, pelo Centro Universitário São Camilo. Atualmente, atende em consultório na cidade de São Paulo (SP). Atuou junto a hospitais, ambulatórios e maternidades, em Santos e na capital paulista, além de participar dos principais congressos e eventos de Nutrição e sua aplicação em áreas como Estética e Esportiva.

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Nutrify: Alimentos reais a favor do equilíbrio e bem-estar

Nova linha de alimentos funcionais, focado em saúde e wellness, chega ao mercado 

Um incentivo para uma vida mais equilibrada e com muita disposição. Esta é a proposta da nova linha de alimentos funcionais Nutrify, real foods. Baseada no conceito clean label, a novidade preza pela nutrição natural e livre de tudo o que é artificial, sejam aditivos, corantes, conservantes, sabores ou adoçantes.  O que sobressai é a qualidade em produtos saudáveis e saborosos naturalmente, que vão desde colágeno, fibras naturais, palotinose até proteínas veganas, criados para nutrir o corpo e a mente de forma positiva e benéfica. 

Pensada para auxiliar as pessoas a atingir uma vida mais equilibrada em todos os sentidos, seja na alimentação diária ou no estímulo à atividade física, a Nutrify tem no pentáculo do bem-estar  (teste baseado em cinco pilares de características nutricionais, estresse, atividade física, relacionamento social e comportamento preventivo, que  refletem como está  a saúde e qualidade de vida de uma pessoa) sua maior inspiração para o desenvolvimento de seus produtos.

A linha traz 14 produtos entre eles:


Veganpro – Proteína Vegetal 24 g – Feito de proteínas de arroz e ervilha, com adição de polidextrose e chia em pó, Veganpro Nutrify é um suplemento especialmente desenvolvido para fornecer um rico aporte proteico, com 4,5 g de BCAA em cada porção. No sabor baunilha e cacau,  este superalimento vem adicionado de fibras que auxiliam na saúde intestinal, além de ser também rico em vitamina B12, nutriente importante em dietas vegetarianas e veganas. Preço sugerido: R$159,90

 
Fiber Balance - Fibras Reguladoras 100% - A presença de fibras na alimentação é essencial para que o aparelho gastrointestinal funcione de maneira adequada, favorecendo assim nosso bem-estar geral, relacionando-se com a absorção mineral e a saúde óssea, melhorando o humor e o desempenho físico e mental.  Fiber Balance Nutrify oferece um mix de fibras reguladoras – goma guar (Sunfiber) e inulina – que aumenta a presença de bactérias benéficas no organismo, reforça suas defesas naturais, favorece a saciedade e auxilia no controle dos níveis séricos de açúcar. O produto pode ser adicionado a bebidas ou receitas preservando o sabor original dos alimentos, como um prático aliado para aumentar o consumo diário de fibras. Preço sugerido: R$64,90


Glutamine - Glutamina isolada 100% - Atividades físicas intensas, estresse e baixa imunidade são alguns dos fatores que provocam queda na síntese natural de glutamina em nosso organismo, nestes casos, a suplementação desse aminoácido pode ser recomendada. Produzido com matéria-prima Ajinomoto, de extrema pureza e alta absorção, Glutamine Nutrify ajuda a preservar as células musculares no pós-exercício, proteger o sistema imune e favorecer a saúde intestinal, essencial para a absorção de outros nutrientes. Preço sugerido: R$59,90



Palatinose - Oriunda da sacarose, presente na beterraba e outras fontes naturais, a Palatinose (Isomaltulose) libera glicose no organismo de modo gradual, sem provocar picos de insulina. O fornecimento gradativo e duradouro de energia para as células torna esse carboidrato um nutriente ideal para praticantes de exercícios de longa duração e todos que buscam fontes energéticas de baixo índice glicêmico. Preço sugerido: R$64,90
 


Xilitol - De origem 100% natural, o xilitol é um adoçante extraído das fibras de plantas, frutas e vegetais e é altamente indicado como um substituto do açúcar, mas com expressiva redução calórica. Xilitol Nutrify pode ser consumido por pessoas com restrição de açúcares na dieta, inclusive diabéticos, respeitando a quantidade de 60 g ao dia. Preço sugerido: R$49,90 




Colágeno Tipo II 40 mg - A saúde de nossas articulações e nossa mobilidade estão ligadas aos níveis de colágeno tipo II presentes em nosso corpo, que diminuem com o passar dos anos. Collagen II Nutrify vem em cápsulas com esses peptídeos em sua forma pura, adicionada de vitaminas antioxidantes (B1, B3, B6, C e E), que favorecem sua absorção.  Preço sugerido: R$89,90


Collagen Renew - Colágeno Hidrolisado 100% - A firmeza e a sustentação de nossa pele estão diretamente relacionadas à produção de colágeno pelo organismo, que diminui progressivamente ao longo dos anos, ocasionando flacidez e outros sinais de envelhecimento. Collagen Renew Nutrify contém peptídeos bioativos de colágeno Verisol, que ajudam a recuperar a firmeza dos tecidos, melhorando sua aparência. A fórmula limpa de Collagen Renew Nutrify oferece ainda vitaminas e minerais antioxidantes que favorecem a absorção destas substâncias e promovem o fortalecimento de unhas e cabelos. O suplemento em pó está disponível no sabor laranja, limão ou neutro. Preço sugerido: R$89,90

terça-feira, 11 de abril de 2017

Como escolher e armazenar peixes na Semana Santa


Tradicionalmente, a Semana Santa é o período do ano em que o consumo de pescado tem um aumento significativo no Brasil. E para que você saboreie um bom peixe durante o feriado da Páscoa, a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do Instituto de Pesca (IP), preparou algumas dicas para a hora da compra, armazenamento e preparação do produto.

De acordo com Thaís Moron Machado, pesquisadora da Unidade Laboratorial de Referência em Tecnologia do Pescado do IP, a escolha do local onde será comprado o pescado é muito importante: o ambiente deve ser limpo e agradável. Peixe de qualidade tem odor fresco/marinho, cheiro ruim é sinal que já teve início o processo de deterioração.

O peixe pode ser oferecido à população na forma fresco (acondicionado em gelo) e na forma congelada. Na forma fresco, o pescado exposto deve estar envolto em gelo, para evitar sua deterioração. Os olhos do peixe fresco devem ser brilhantes e não devem estar fundos. Além disso, as guelras precisam estar avermelhadas, brilhantes e sem a presença de muco. 

As escamas são outro indicativo importante na hora da escolha, pois precisam estar brilhantes e firmes. O pescado também não deve apresentar manchas e perfurações, e sua carne deve estar firme. “Quando o consumidor está escolhendo o produto, deve pedir para o atendente uma luva descartável, assim poderá manusear o pescado sem o risco de contaminá-lo, e constatar se a carne do peixe está adequada ou não. Se o pescado estiver com a carne amolecida, olhos opacos, cheiro forte, escolha outro produto”, recomenda Thaís.

Na hora de embrulhar o produto, o vendedor precisa utilizar papel branco ou plásticos específicos para alimentos e não deve manusear o pescado ao mesmo tempo em que mexe com o dinheiro. “Houve o tempo em que era muito comum as peixarias embalarem o peixe em folhas de jornal. Nunca aceite o pescado nessas condições, pois o jornal pode ser uma fonte de contaminação para o alimento”, alerta a pesquisadora.

Na forma de pescado congelado, é importante observar a data de validade e a temperatura de armazenamento indicada no rótulo dos produtos que são vendidos embalados. “O ideal para o armazenamento do pescado é que a temperatura do freezer/congelador esteja em -18°C”, indica a pesquisadora. Outra dica é evitar a compra de embalagens com presença de cristais de gelo em contato com o produto: isso indica que a embalagem sofreu com alterações de temperatura durante seu armazenamento.

Como armazenar o pescado em casa
Depois de comparar o peixe fresco, o consumidor deve ficar atento ao armazenar o produto em casa. Thaís Moron Machado explica que antes de guardar o peixe o ideal é que sejam retiradas suas vísceras. Esse procedimento evita que o peixe estrague mais rápido. Feito isso, o próximo passo é escolher a melhor forma de armazenamento. Se o pescado fresco for consumido em até dois dias após a compra, o mesmo pode ser armazenado no refrigerador com temperatura entre 4°C e 5°C. Períodos superiores a dois dias recomenda-se que o peixe seja armazenado em freezer. O peixe esviscerado e congelado pode ser mantido por até um mês no freezer doméstico. 

No caso de o consumidor adquirir o pescado congelado, por este ter sido submetido a técnicas de congelamento rápido na indústria, há um prazo de validade maior, de 6 a 12 meses no freezer doméstico. Para ser preparado, o ideal é que o descongelamento ocorra dentro da geladeira, em temperaturas próximas a 0°C”, explica Thaís. “Quando o peixe descongelado é retirado da geladeira, o indicado é que ele seja preparado e consumido imediatamente. Importante salientar que uma vez descongelado, o pescado não deve ser recongelado para não sofrer queima pelo frio e perder nutrientes”, finaliza. 

quinta-feira, 6 de abril de 2017

Quem vem competir no Bodybuilding Pro no Arnold Classic South America?

O Arnold Classic South America vai reunir 10 mil atletas no no Transamérica Expo Center, em São Paulo, entre 21 e 23 de abril. Entre eles, os profissionais do bodybuilding ganham destaque. São oito competidores internacionais de alto nível em busca do troféu de campeão, que será entregue pessoalmente por Arnold Schwarzenegger. A disputa do Bodybuilding Pro será no sábado, 22 de abril, a partir das 19h, no palco principal do Pavilhão D do Transamérica Expo. Os ingressos ainda estão à venda  (mais informações no hotsite do evento www.arnoldclassicpro.com.br).

Os atletas -


Juan Morel (Fotos:Divulgação/Savaget)



Juan Morel volta ao Brasil disposto a, finalmente, conquistar o título. Ano passado, terminou em segundo lugar, atrás do ‘Predador’ Kai Greene, mesmo resultado que havia obtido em 2014, no Rio de Janeiro. Em 2015, ficou com a medalha de bronze. A maior vitória de sua carreira foi o título do New York Pro, em 2015, com gosto especial por ter sido em sua cidade natal. Na temporada 2017, Morel conseguiu o 6º lugar no Arnold Festival, em Columbus, Ohio.





Guy Cisternino 


Guy Cisternino tem sido um dos melhores bodybuilders peso leve do esporte profissional desde que ganhou seu pro card em 2008, no NPC Nationals. Após vitórias consistentes na categoria 212 (para atletas abaixo de 96 quilos), ele estreia na categoria principal em 2017 e vai competir ao lado dos ‘monstros’ pela segunda vez no Arnold Classic South America (fez sua primeira disputa foi na Austrália com um 5º lugar). Entre seus principais títulos, destaque para o bicampeonato do New York Pro (2015-2016).




Johnnie Jackson 



Johnnie O Jackson, que já teve o título de "bodybuilder mais forte do mundo", volta ao País depois de terminar em terceiro no Arnold Classic Brasil em 2013. Ele já competiu no Arnold Festival, em Ohio, cinco vezes, tendo o 4º lugar em 2013 como melhor resultado. 

Tomas Kaspar 


Tomas Kaspar tornou-se profissional quando venceu o overall no seu primeiro Ben Weider Diamond Cup na Grécia, em 2013. Em 2016, o checo competiu em quatro torneios do circuito IFBB Pro League. Sua melhor colocação foi um quarto lugar no Nordic Pro
Michael Lockett 



Michael Lockett foi um dos competidores mais ativos da IFBB Pro League em 2016, competindo em 6 torneios. Em 2017, abriu a temporada com um 7º lugar no Arnold Festival, em Ohio, para melhorar sua performance no Arnold Classic Austrália, onde conquistou a medalha de bronze. A temporada de Lockett em 2016 teve como destaque o 2º lugar no Chicago Pro, um 3º no Baltimore Pro e um 4º no Ferrigno Legacy. 
Lukas Osladil 



Lukas Osladil competiu em 5 eventos IFBB Pro League em 2016, com destaque para o 2º lugar no Nordic Pro e um 3º no Ferrigno Legacy. O atleta checo venceu a IFBB Pro League no Toronto Pro, em 2012, na sua estreia profissional, e o Europa Phoenix em 2015. 

Derek Upshaw 

Derek Upshaw ganhou seu procard em 2014, quando conquistou o título overall no NPC Universe. Desde então, luta para se firmar entre os melhores do mundo no circuito IFBB Pro League. Em 2016, terminou em 14º no New York Pro e 16º no California Pro.












Conhecido como 'The Beast' no circuito internacional de bodybuilding, o sul-africano Earl Abraham competiu no Arnold Classic Autsralia em 2017 e terminou em 7º lugar. Entre os principais títulos estão as vitórias no África do Sul Heavyweight, em 2015, e o IFBB Battle of the Tians Heavyweight, o Western Province Heavyweight e o Amateur Africa Olympia Heavyweight, todos em 2014.


Serviço Arnold Classic South America
Data: 21 a 23/04/2017
Local: Transamérica Expo Center

Endereço: Av. Dr. Mário Villas Boas Rodrigues, 387 - Santo Amaro

Horário: 
21 e 22 | sexta e sábado

Profissionais do setor: das 10h às 14h
Visitantes: das 14h às 20h
23 (domingo)
Visitantes e Profissionais do setor: das 10h às 18h

Programação do Pro Show - dia 22 
18h30: abertura dos portões 

19h: Prejudging (Bodybuilding e Figure PRO)
20h: Final (Bodybuilding PRO)
22h: Strongman PRO
22h30: Top 10 Arnold Model Search
Premiação entregue por Arnold Schwarzenegger 



quarta-feira, 5 de abril de 2017

Dicas para driblar o estresse do dia a dia


          Adultos e jovens sofrem cada vez mais com o estresse causado pela correria cotidiana, pelo excesso de atividades que devem ser desenvolvidas no decorrer do dia, além de outros fatores

          Um estudo realizado pela International Stress Management Association (Associação Internacional do Controle do Estresse) aponta o Brasil como o segundo colocado no ranking de países com o maior nível de estresse no mundo. Segundo o levantamento, de cada dez trabalhadores, três pelo menos sofrem da doença. E esses números não estão relacionados apenas aos trabalhadores e jovens, as crianças também são acometidas pelo problema.  

          Para a coordenadora de Psicologia do Hospital VITA Batel, Luciane Bozza Bertoncello, é necessário buscar alternativas para manter o bom humor e a qualidade de vida. “Assim como diz a música, é preciso saber viver. A pessoa tem que procurar atividades para driblar o mau-humor e ter uma vida leve e mais agradável”, aconselha Luciane.

          Confira as dicas da psicóloga para combater o estresse e melhorar a qualidade de vida: 

        1 - Comece o dia desejando "bom dia" a todos que encontrar, seja no elevador, no trabalho, na academia, mesmo que a pessoa não lhe responda. Devemos ser persistentes, um dia o cumprimento será retribuído.

          2 - Conheça pessoas e faça novas amizades, aumente o seu círculo de amigos. 

     3 - Viaje: seja para longe ou perto, com dinheiro ou sem dinheiro, sozinho ou acompanhado, o importante é sair da rotina por, pelo menos, um período no ano. 

       4 - Tenha um hobby: para o homem acaba sendo mais fácil ter um amigo para ir pescar, jogar ou assistir partidas de futebol, torcer por um time ou andar de moto. Já as mulheres quando não estão trabalhando e são mães, tendem a encontrar atividades que envolvam os filhos ou, até mesmo, limitam-se a dar um jeito na casa. Por incrível que pareça, isso é mais frequente do que se pensa e não é saudável. Ela precisa encontrar um hobby somente dela. Trabalhos manuais são excelentes opções, assim como a dança, esportes ou mesmo um jantar entre amigas regularmente. Não podemos esquecer que o ideal é que o hobby não tenha semelhança com a profissão e com as obrigações do cotidiano.

         5 - Boas noites de sono: se é algo que afeta o humor é o sono. Por isso, além das oito horas indicadas pelos especialistas, é preciso manter o ambiente com carinho.  Colchão e travesseiros de boa qualidade, assim como uma roupa de cama limpa e cheirosa darão o aconchego necessário. Esses cuidados vão deixar o sono muito melhor. Vale o investimento!

         6 - Alimentação adequada: tenha uma dieta composta por alimentos saudáveis e que façam bem ao intestino. Buscar o auxílio de um nutricionista poderá ajudar. 

          7 - Brinque! Lembre-se: adultos também brincam.

          8 - Busque atividades que lhe façam bem e divirta-se! 


sexta-feira, 24 de março de 2017

Dia Mundial de Combate a Tuberculose


Dia Mundial de Combate à Tuberculose é um alerta para cuidados contra a doença
Especialista reforça os cuidados com a doença e a importância de não abandonar o tratamento

No dia 24 de março, é celebrado o Dia Mundial de Combate à Tuberculose. A data criada em 1982 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) homenageia os 100 anos do anúncio do descobrimento do bacilo causador da tuberculose, ocorrida em 24 de março de 1882, pelo médico Robert Koch. Apesar de mais de 43 milhões de vidas tenham sido salvas no mundo por meio de diagnóstico e tratamento efetivo, entre os anos de 2006 e 2015 a tuberculose está entre as doenças infecciosas que mais matou no Brasil, segundo relatório divulgado pela OMS.

Segundo o pneumologista do Hapvida Saúde, Jorge Benevides, é importante reforçar que o abandono do tratamento haverá a falência e resistência aos medicamentos utilizados. “Se o tratamento for interrompido, pode levar à necessidade de troca de medicamento para um mais forte e um prolongamento da terapia por um ou até dois anos”, reforça o especialista.

A tuberculose é uma doença causada pelo bacilo de Koch, que destrói o pulmão, podendo ser disseminadas para outras partes do corpo, tais como ossos, meninges, órgãos genitais e rins. Nos infectados, os sintomas mais frequentes são a perda de peso, revelando um emagrecimento, febre baixa, que se apresenta mais ao fim do dia, tosse que se estende por mais de três semanas. “Entretanto, alguns pacientes não exibem nenhum sintoma perceptível da doença, mas apresentam fraqueza e cansaço excessivo, que também devem ser avaliados por médicos”, pondera o pneumologista.

Cura total em até seis meses – O tratamento da tuberculose é feito à base de antibióticos e é eficaz desde que seja feito corretamente, sem abandonar os cuidados necessários ou a medicação. “Alguns pacientes sentem os efeitos colaterais da medicação e apresentam enjoos, indisposição e mal-estar geral, mas, ainda assim, é fundamental que o tratamento não seja interrompido. Seguindo corretamente as orientações e cuidados da terapia, em seis meses obtém-se cura total”, reforça Benevides.

Alguns grupos estão mais vulneráveis a adquirir a doença, tais como portadores de doenças que debilitem o sistema imunológico (imunodeficiências) e pessoas que sejam dependentes de álcool ou outras drogas. Indivíduos que apresentem quadros de desnutrição também são consideradas grupos de risco. Por isso, algumas medidas de prevenção são fundamentais para evitar a doença. A primeira das recomendações de prevenção seria fazer a vacina da tuberculose (BCG) até os 30 dias de nascido, ou o mais rápido possível durante a infância. De acordo com o especialista, hábitos de vida mais saudáveis também são formas de prevenção. “Se alimentar bem, evitar ambientes aglomerados e com pouca ventilação são formas de evitar o contágio da doença”, destaca o médico.

Benevides ainda alerta: quando apresentar alguns dos sintomas, é fundamental procurar atendimento médico e, sobretudo, evitar a automedicação. “É preciso realizar o raio X do tórax para obter o diagnóstico correto, além de alguns exames laboratoriais, para, assim, indicar o melhor tratamento e a melhor medicação”, reforça.


terça-feira, 21 de março de 2017

Em tempos de carne fraca veja opções


Nutricionista indica opções para quem deseja seguir uma dieta livre de carne após descoberta de suposto esquema de corrupção envolvendo empresas do setor alimentício

Muitos brasileiros que já estavam pensando em diminuir ou até mesmo cortar o consumo de carne de origem animal ganharam um incentivo extra recentemente. Trata-se da deflagração da Operação Carne Fraca, organizada pela Polícia Federal, que investiga empresas do setor alimentício envolvidas em um esquema de corrupção que liberava a comercialização de alimentos produzidos por frigoríficos sem a devida fiscalização sanitária.

Indícios do inquérito revelaram que carnes eram vendidas fora do prazo de validade, misturadas com papelão e até com substâncias cancerígenas. Porém, diante da magnitude do problema, aparece o seguinte questionamento: Como substituir o alimento sem perder as proteínas? A nutricionista Cyntia Maureen, consultora da Superbom, empresa alimentícia especializada na fabricação de produtos saudáveis, sugere opções para uma substituição adequada e um cardápio variado. Confira:

Cogumelos
Os cogumelos são ricos em proteínas e uma ótima opção para substituir a carne, além de possuir nutrientes que estimulam o desenvolvimento do sistema imunológico. “Com 100 gramas de cogumelos prontos já conseguimos substituir as proteínas existentes em 100 gramas de carne vermelha. Mas vale lembrar que o ideal é que ele seja cozido ou assado com verduras e legumes, e não com molhos calóricos que possuem altos níveis de sódio”, recomenda a nutricionista. 

Vegetais
Alface, rúcula, couve, no momento de se escolher as folhas é recomendado a maior variedade possível, pois elas são ricas em água e fibras e contribuem também para que a proteína presente em outros alimentos seja melhor absorvida. “É muito importante consumi-las, seja cruas ou cozidas, pois elas irão oferecer nutrientes necessários para as futuras substituições, além de serem pouco calóricas. Brócolis, aspargos e vagem possuem uma boa quantidade de proteína que irá contribuir com a necessidade diária desse nutriente”, comenta a especialista.

Grãos
Incluir os grãos no cardápio é muito importante, pois eles também são ricos em proteínas. “O combo arroz integral e feijão, por exemplo, constitui uma ótima fonte, enquanto o arroz branco é muito pobre nesse nutriente. A quinoa também ganha destaque nos grãos por seu alto valor proteico e sua diversidade de consumo, podendo ser uma substituta do arroz ou consumida em flocos no iogurte. Para variar e colorir o prato escolha outros grãos como lentilhas, ervilhas e grão de bico que também oferecem fibras e ajudam a manter a sensação de saciedade. Um prato que possui esses grãos pode, oferecer proteína de boa qualidade incluindo alguns aminoácidos essenciais”, ressalta a consultora 

Laticínios
Os laticínios como leite e seus derivados, podem ser uma opção na dieta de quem cortou o consumo de carne, pois contém boa quantidade de proteínas e gorduras. Porém é importante atentar para a qualidade do tipo de laticínio. “Ao consumir, prefira versões desnatadas dos leites e as opções de queijos brancos, pois os amarelos são ricos em gordura saturada, sendo prejudiciais à saúde”, adverte Cyntia.

Pratos prontos e pré-cozidos
Além das opções in natura, os vegetarianos possuem à disposição diversas opções de produtos já prontos, que são práticos, saudáveis e, é claro, isentos da carne de origem animal. A Superbom conta uma linha de proteínas vegetais, como medalhão, almôndegas, hambúrguer, salsicha e escalope com o sabor muito similar das receitas tradicionais. Além da praticidade, pois alguns já são prontos e não precisam de nenhuma elaboração, apenas aquecer. Tanto as proteínas prontas das Superbom, como as pré-cozidas, não contam com aditivos químicos, corantes artificiais, colesterol e gordura trans.

Ovos
Por estar constantemente no cardápio, os ovos são aliados de quem deseja abandonar a carne vermelha ou praticar uma dieta ovolactovegetariana - aquela que abrange o consumo de derivados de leites e ovos. Um ovo de galinha possui 9 gramas de proteínas, além de conter vitamina B12, mas é bom se atentar ao preparo. “Para aproveitarmos todos os benefícios dos ovos é recomendado que sejam bem cozidos, para evitar contaminação por Salmonella. Ovos fritos em óleo, quando as bordas já estão ficando escuras, são ricos em gordura saturada e ativa o processo de perda e saturação das vitaminas”, finaliza.