Conheça as diferentes indicações para a suplementação de Whey Protein


Nutricionista esclarece dúvidas sobre a utilização do suplemento no plano alimentar
de atletas, desportistas e pessoas que desejam melhorar a qualidade de vida.


Os brasileiros buscam, cada vez mais, soluções práticas para alimentação por meio dos suplementos nutricionais. Seja por motivos estéticos ou para melhorar algum aspecto do desempenho físico, o hábito de praticar atividade física vem se consolidando entre a população, com isso, os suplementos ganham destaque como aliados da beleza, boa forma e saúde.

“O consumo de suplementos alimentares cresceu 14% nos últimos cinco anos. As escolhas desta nova parcela da população, que se preocupa com a qualidade de vida, têm sido fator determinante para o aumento do setor no Brasil”, declara Synésio Batista da Costa, presidente da Brasnutri.

Outro aspecto relevante em que está presente a importância dos suplementos nutricionais é o envelhecimento. Com o avanço da idade é natural que homens e mulheres percam massa muscular progressivamente. Diferente dos benefícios da perda de peso entre jovens e adultos, os idosos, precisam redobrar a atenção ao emagrecimento, pois leva a redução progressiva da força muscular. De acordo com o nutricionista Victor Silvestre, a importância da utilização do whey protein (proteína isolada do soro do leite) e seu benefício para o consumo humano, em todas as fases da vida, está amplamente documentada no meio científico. “Além da sua função relevante para o processo de manutenção e hipertrofia muscular, na última década, o whey protein vem obtendo importante papel na dieta de crianças, gestantes e idosos. Diante da infinidade de produtos disponíveis no mercado e extensa oferta dos mesmos em diversos meios de comunicação não científico, como as redes sociais, por exemplo, muitos tabus, preconceitos e paradigmas pairam sobre o tema suplemento alimentar, em especial, sobre a utilização da whey protein por não atletas”, explica o consultor científico da Atlhetica Nutrition.

Para os especialistas em nutrição, os suplementos alimentares são aliados e seu consumo é indicado em situações em que é necessário adequar as demandas nutricionais do indivíduo aos seus hábitos diários.

Confira a entrevista do nutricionista Victor Silvestre sobre o suplemento whey protein:

1.O que podemos entender sobre o suplemento de whey protein?

VS: Whey protein nada mais é do que alimento em pó, ou seja, soro do leite de vaca desidratado. Embora natural, alguns cuidados devem ser tomados no momento de escolher qual whey protein comprar e também como a ingerir. Podemos dividir a whey protein em três subcategorias: whey protein concentrado, whey protein isolado e whey protein hidrolisado. Dentre algumas características peculiares destes diferentes tipos de proteína, está a velocidade de absorção da mesma (tempo na qual a proteína é digerida e disponibilizada na forma de aminoácidos para serem absorvidos por nosso organismo). A whey protein concentrada possui velocidade de absorção rápida / moderada, enquanto a isolada possui maior rapidez e a proteína hidrolisada quase que instantaneamente é convertida em aminoácidos no intestino humano.

2.Qual o melhor tipo de whey protein para consumo: concentrada, isolada ou hidrolisada?

VS: Depende! De acordo com diversos estudos, a combinação dos diferentes tipos de whey protein parece ser eficaz no processo de disponibilização constante de aminoácidos na corrente sanguínea e consequentemente, melhor reparação tecidual. Portanto, escolher a whey protein que contenha em sua formulação proteína do soro do leite concentrada, isolada e hidrolisada, pode ser a melhor opção.

3. Além de atletas e desportistas, crianças, idosos, gestantes, obesos e demais indivíduos estão ingerindo a whey protein sob prescrição do médico e/ou nutricionista, porém com qual finalidade?

VS: Citarei de forma simples e objetiva apenas uma justificativa para cada perfil:
•         Criança: substituir o tradicional achocolatado por whey protein sabor chocolate, complementando a necessidade de ingestão diária de proteínas.
•         Idosos: suprir o déficit de proteínas diárias ingeridas, uma vez que o processo de mastigação está prejudicado (uso de dentaduras) o que atrapalha no processo de absorção dos aminoácidos.
•         Gestantes: manutenção do sistema imunológico e suporte no aumento de produção de leite materno;
•         Enfermos: recuperação do estado nutricional.
Atletas e esportistas são habitualmente conhecidos pela capacidade de ingerir qualquer alimento, pois muitas vezes, preocupam-se mais com a qualidade do que com o sabor e aparência dos mesmos (basta observar atletas ingerirem ao longo de meses 7 refeições diárias de frango com batata doce). Já os idosos, crianças, gestantes, enfermos e demais indivíduos citados, podem encontrar alguma dificuldade no momento de incluir os suplementos em seu plano alimentar. Tornando-se assim, necessário maior critério na escolha dos mesmos, optando por produtos elaborados por laboratórios de confiança e que apresente paladar e consistência atrativos para o público em geral.

4. Como as empresas estão se adequando a esta nova necessidade?

VS: Antenados por esta demanda no consumo de whey protein por parte de não atletas, os laboratórios de suplementos alimentares estão elaborando produtos com sabores incríveis, não abrindo mão da qualidade nutricional dos mesmos. Afinal, de nada adianta produzir whey protein com sabor delicioso, porém recheada de sódio e gordura. Há 5 anos era difícil imaginar whey protein com sabor de doce de leite, amendoim, maracujá, cookies, entre outros, que hoje já podem ser facilmente encontrados nas prateleiras de grandes body shops. Para introduzir suplementos em seu plano alimentar, em especial o whey protein, consulte o nutricionista para que o mesmo ajuste a dosagem de acordo com sua necessidade, e ajude você a escolher a opção que melhor adeque ao seu estilo de vida.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dicas para uma ceia de Natal mais saudável

5 dicas de alimentação para 2017