10 truques para facilitar a dieta





Mudar hábitos, adequar receitas e buscar novos ingredientes são algumas das ações tomadas por quem quer transformar a alimentação e encontrar uma vida magra e saudável. Rodrigo Polesso, especialista em Nutrição Otimiza para Saúde e Bem Estar pela Universidade Estadual de San Diego e criador do Código Emagrecer De Vez, programa online que tem como foco a reprogramação eficiente e definitiva do corpo para queima de gordura e fortalecimento da saúde, já presenciou diversas histórias de quem segue suas diretrizes. “Quem está realmente disposto a mudar consegue feitos incríveis apenas com as mudanças na alimentação, mas existem alguns truques importantes que podem facilitar o processo”, destaca.

1– Foque no objetivo final:
Oideal é estar focado na tendência dos resultados e não nos resultados pontuais de cada dia ou semana. “Isso vai te proteger da frustração. Lembre-se que você está no jogo para ganhar, e não se ganha esse jogo em apenas uma semana”, incentiva. Segundo o especialista, é possível comemorar, mas sem jamais tirar o foco do resultado final, e sem construir expectativas grandes. “Seria como comemorar a primeira fase do jogo de vídeo game: ela é a mais fácil, e para ganhar tudo você vai precisar passar por momentos mais desafiadores”, compara.

2- Não leve a balança tão a sério:
A balança, que mede o peso bruto, se tornou um medidor único do emagrecimento, mas não deveria ser assim. “Ela não te mostra o que está realmente acontecendo dentro de você”, destaca. As mudanças no corpo e na mente, na disposição e no dia a dia são as melhores medidas. “Tire algumas medidas do seu corpo e considere esse um método mais eficiente e eficaz para se medir o progresso”, conta o especialista.

3- Assuma a responsabilidade da sua decisão de emagrecer:
Sabendo que as pessoas tendem a terceirizar até mesmo as decisões para si mesmas, Polesso alerta para as pessoas que pedem aprovação para cada passo. “Quando você tem as informações necessárias na mão, e decidiu alterar a sua dieta, tome essa decisão para você e assuma a responsabilidade”, aconselha o especialista. “Entenda o que é preciso e siga adiante, e não culpe nada nem ninguém caso se desvie do caminho em algum momento”, aponta.

4- Tenha a cabeça aberta para mudanças:
Polesso relata que já identificou em muitas pessoas a falta de disposição em fazer um pequeno esforço por grandes benefícios. “Nossa alimentação no geral é baseada em uma série de hábitos praticados diariamente em cada refeição. As pessoas tendem a se apegar a estes hábitos e esquecem que eles podem sim serem mudados, afinal, para se obter resultados diferentes, precisamos fazer coisas diferentes. Muitas vezes, para conseguir um grande retorno, é preciso consumir alimentos com sabores um pouco diferentes da alimentação rica em açúcar e produtos industrializados à qual a maioria se acostumou”, explica. Desta forma, é preciso estar aberto ao novo para se obter novos resultados, sugere.

5- Não se compare a outras pessoas:
O especialista alerta para um cuidado importante. “Compare o seu progresso com o seu progresso apenas, pois é possível que até mesmo inconscientemente você se compare ao que acontece com os outros”, explica. “Você precisa comparar apenas o ponto em que está hoje com o ponto no qual estava ontem”.

6- Fique perto de pessoas com os mesmos objetivos que você:
Polesso explica que, infelizmente, algumas pessoas vão duvidar da sua capacidade de emagrecer, ou incentivar o consumo de alimentos que só atrapalharão o alcance dos objetivos. “Rodeie-se de pessoas com o mesmo objetivo, ou de pessoas que te deem forças para seguir em frente”, explica. “Repetimos o comportamento das pessoas com quem mais convivemos, em felicidade, sucesso, relacionamento, disposição e boa forma”, explica. Nestes momentos, conta o especialista, é preciso fazer escolhas que podem até mesmo ser duras, mas que trarão bons resultados.

7- Experimente novos sabores:
A proposta de alimentação de Rodrigo Polesso, chamada de Alimentação Forte, se baseia no consumo de alimentos reais. “Embora existam alimentos que devem ser evitados, como alguns tipos de óleo, pães e fontes de carboidratos refinados, a essência do programa está no consumo de alimentos verdadeiros”, explica o especialista, que define alimentos verdadeiros como comida natural não processada, não refinada e não modificada artificialmente. Como a maioria das pessoas está acostumada a sabores artificiais, é preciso livrar-se do “vício” causado por eles. “Quando você faz isso com vontade, é simplesmente delicioso realçar as papilas gustativas e explorar os verdadeiros sabores do mundo”.

8- Dê preferência aos alimentos naturais:
“A natureza já fez o trabalho por nós e preparou os alimentos do jeito perfeito para consumirmos”, explica Polesso. Segundo o especialista, os grandes problemas de alimentação começaram a ocorrer no mundo quando o ser humano começou a processar e refinar estes alimentos. “Transformaram produtos da natureza em farinhas, massas e pastas, pegaram frutas e fizeram sucos sem nenhuma fibra e muito açúcar, conseguiram extrair óleo de grãos através de complicados processos químicos, entre outras coisas”, resume. Portanto, o ideal é buscar produtos o mais próximo possível de suas formas integrais e naturais e com o mínimo possível de processamento industrializado.

9- Preocupe-se com a qualidade e não a quantidade:
O especialista conta que não existe a necessidade de contar calorias, como muita gente ainda faz. “O que nos faz engordar é um desequilíbrio hormonal, como o da insulina que passa a estar presente em excesso, a qual, é estimulada especialmente pelo consumo de carboidratos refinados e processados”, conta Polesso. “Se o seu estado metabólico atual for de armazenamento de gordura, não importa quantas calorias você ingira, mesmo que seja pouco, você vai tender a engordar e terá dificuldade de emagrecer”, destaca, lembrando que, se o metabolismo e os hormônios estão em ordem, não há necessidade em focar no consumo de poucas calorias. “Você terá muito mais tendência a perder peso, mantê-lo depois e não acumular gordura corporal em excesso”, completa.

10 – Sinta prazer em se alimentar:

Por fim, o especialista destaca a importância de lidar com a alimentação de forma prazerosa e leve. “Precisamos nos alimentar para viver, então precisamos ter prazer e aproveitar o momento com calma”, explica, destacando que a comida não deve ser um vício ou algo para depositar angústias e problemas. “Quando se tem uma alimentação saudável, jamais sentimos culpa ou cansaço após uma refeição, mas, sim, uma sensação de bem-estar em estarmos nos alimentando para uma vida e corpo melhor. ”, explica.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gosta de abacaxi? Saiba quais são os benefícios da fruta para o organismo

A vida pede atitude. Movimente-se