Cinco hábitos que podem desencadear diferentes tipos de câncer


Algumas mudanças na rotina ajudam a diminuir as chances de desenvolver a doença e ainda garantem melhor qualidade de vida

 Todo ser humano nasce com células cancerígenas e anticorpos que estão aptos para atacá-las. No entanto, ao longo da vida, a quantidade dessas células aumenta e a imunidade diminui, crescendo a chance de desenvolver a doença, segundo explica o neurologista Mário Guimarães, professor do curso de Medicina da Anhembi Morumbi, integrante da rede internacional de Universidades Laureate.

Alguns fatores podem influenciar o surgimento da doença. A genética é uma das causas mais comuns, porém, hábitos não saudáveis durante a vida podem contribuir. O especialista explica quais as principais atitudes adotadas pelas pessoas que, ao longo do tempo, podem resultar em câncer:

Tabagismo
Além do câncer de pulmão – um dos mais comuns em pacientes que fumam -, o tabagismo pode provocar câncer na laringe, boca, nariz, bexiga e ovário.  “O câncer de bexiga é provocado por diversas substâncias tóxicas presentes no cigarro quando eliminadas na urina”, enfatiza o especialista. Alguns estudos demonstram também uma relação direta entre tabagismo e câncer ovariano do tipo mucinoso, que apresentam um comportamento mais agressivo e maior risco de metástases, além de respostas menos favoráveis à quimioterapia.

Carne Vermelha
Comer carne vermelha em excesso pode resultar em endurecimento das fezes, provocando lesões no intestino grosso, o que pode levar ao câncer de cólon. Para prevenir, é preciso diminuir a quantidade de carne vermelha na alimentação para no máximo 170 gramas por dia, dar preferência para cortes magros e aumentar a ingestão de fibras e vegetais, que auxiliam na formação do bolo fecal. “O excesso de gordura também é uma ameaça, pois aumenta a secreção de bile, que liberada em grandes quantidades, pode provocar danos ao intestino”, explica.

Defumados e churrasco
Carnes processadas e churrasco possuem elevadas concentrações de nitrito e hidrocarbonetos aromáticos, que aumentam o risco de câncer gástrico e colorretal.  A ingestão de 50 gramas por dia de churrasco ou carnes processadas aumenta em cerca de 20% o risco de câncer gastrointestinal. 


Má alimentação
A má alimentação é um dos fatores que desencadeiam alguns cânceres. Pacientes com quadros de gastrite e refluxo gástrico precisam mudar os hábitos alimentares, consumindo menor quantidade de alimentos, mais vezes ao dia. A reeducação alimentar torna-se imprescindível para evitar uma evolução das doenças para Esôfago de Barret, uma enfermidade pré-cancerosa que, se não for curada, pode evoluir para câncer. Outro tipo de câncer que pode aparecer com a má alimentação é o de mama. Isso por que, os níveis de hormônios podem variar, estimulando o crescimento de células cancerígenas. Já o consumo em excesso de gordura animal, faz com que o organismo libere uma quantidade grande de bile, que pode queimar o intestino, provocando câncer.

Sedentarismo
O sedentarismo está diretamente ligado aos cânceres de mama e de cólon. Estudos comprovam que a prática, mesmo que moderada, de atividades físicas, diminuem até 20% o aparecimento da doença.

*Mário Guimarães é neurologista formado pela Universidade de São Paulo (USP), professor de Medicina da Universidade Anhembi Morumbi e diretor do Serviço de Radioterapia e Radiocirurgia do Hospital Bandeirantes. O especialista está disponível para entrevista sobre o tema.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gosta de abacaxi? Saiba quais são os benefícios da fruta para o organismo

A vida pede atitude. Movimente-se