Instagram

Seguir por Email

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

DORES DE CABEÇA PODEM SER SINAL DE ALGO ERRADO NA SUA MORDIDA


Especialista explica a relação dos dentes com as dores de cabeça

 Muitos são os indivíduos que se consultam com médicos neurologistas, otorrinolaringologistas e psiquiatras para entender e curar as dores na cabeça, nuca e pescoço. Grande parte destas pessoas encontram a resposta procurada, outras não têm a mesma sorte e descobrem, anos depois, que o caso pode ter solução após avaliação e tratamento do cirurgião dentista.

O diagnóstico nem sempre é simples, isto em razão dessas dores serem de origem muscular e/ou da Articulação Têmporo-Mandibular (ATM) e assim podem irradiar nas diferentes partes da cabeça, temporas, ouvido, fundo dos olhos, dentes, pescoço e cansaço no maxilar. “Quando estes desconfortos aparecem, chamamos de Distúrbio da Articulação Têmporo-mandibular (DTM), pois frequentemente ocorre dor na região próxima dos ouvidos e é onde justamente esta articulação se encontra”, afirma o cirurgião buço maxilo facial Dr. Alessandro Silva.

É importante saber que a maioria dos casos são conduzidos clinicamente sem a necessidade de cirurgia, muito embora se o quadro avançar poderá levar a um processo crônico-degenerativo, restando como alternativa a realização de cirurgia das ATM. Assim, é sempre importante buscar profissionais capacitados pois, com o diagnóstico o mais cedo possível pode-se obter grande melhora ou mesmo a solução para o problema.

O que é ATM?
“A Articulação Têmporo-Mandibular (ATM) é uma das mais complexas articulações do corpo humano. Localizada na altura do ouvido e formada por dois ossos - a mandíbula (maxilar inferior) e o temporal (osso do crânio), seu funcionamento está associado a ossos, músculos, ligamentos e dentes. A ATM é quem se movimenta permitindo funcionar a boca, para abrir, fechar e movimentar para os lados contribuindo para mastigação e eglutição, respiração e fala. Envolvendo e protegendo todo este conjunto existem os ligamentos, músculos, tecidos vasculares e nervos”, explica Alessandro.

Principais queixas
Pode-se citar, entre outros, alguns dos sinais e sintomas mais frequentes:

1- Sinais: desgaste dental por apertamento ou ranger de dentes, língua marcada ou mordida com frequência, estalido e crepitação na região do ouvido durante a mastigação, modificação no encaixe dos dentes, limitação no movimento da mandíbula.

2- Sintomas: cansaço muscular da face pela manhã ou ao final da tarde, zumbidos, sensação de areia no ouvido, diminuição da audição, dificuldade para deglutir alimentos.

Tratamento
Segundo o Dr. Alessandro Silva, “para a eleição da melhor forma de tratamento é sempre necessário o correto diagnóstico. Inicialmente devemos definir se o paciente apresenta um problema relacionado a sua mordida, a sua musculatura da face ou um problema combinado com repercussão nas estruturas internas da articulação (ATM)”. E somente após esse diagnóstico estabelecido é que poderemos seguramente instituir a melhor forma de tratamento.

As formas de tratamento podem ser divididas em tratamentos clínicos e tratamentos cirúrgicos. Dentre os tratamentos clínicos podemos associar:

1- As prescrições de medicamentos como os ansiolíticos (que visam a diminuição da ansiedade e tensão do paciente), relaxantes musculares, antiinflamatórios (que visam a diminuição da tensão muscular e inflamação) .

2- As placas interoclusais (as popularmente chamadas de placas de bruxismo). Esses dispositivos tem como objetivo principal eliminar (somente durante o seu uso) todas as interferências dentais dessa mordida proporcionando assim um alivio na pressão sobre os músculos e essa articulação.

3- Tratamento odontológico convencional recuperando a melhor oclusão (oumordida) dos dentes, tais como ortodôntico, restaurações e próteses convencionais ou sobre implantes.

4- Fisioterapia

5- Acupuntura

6- Com relação aos tratamentos cirúrgicos podemos dividi-los em procedimentos cirúrgicos restritos a articulação (ATM) ou para corrigir problemas de desenvolvimento dos maxilares (Cirurgia Ortognática).
Sobre Dr. Alessandro Silva
Dr. Alessandro Silva é diretor da Interclin. Mestre e Especialista em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial pela UNICAMP e tem Doutorado em Cirurgia e Traumatologia BMF pela USP. O especialista é também Pós-Graduado em Cirurgia Ortognática em um dos maiores centros de deformidades dentofaciais dos Estados Unidos e do mundo (University of Pacifico – Kaiser Permanente Hospital, San Francisco, CA, USA). Atualmente, é diretor da Interclin, clínica especializada em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Faciais e responsável pelo Serviço de Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial do Hospital Santa Catarina, em SP e do Hospital Beneficência Portuguesa de Santos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário