Instituto Arte de Viver Bem distribui cartilha sobre os direitos das mulheres com câncer de mama








Em sua 6ª edição, a cartilha Câncer de Mama – As leis como suas grandes aliadas
faz parte de uma das ações do Outubro Rosa deste ano


Como parte das ações promovidas pelo Outubro Rosa, o Instituto Arte de Viver Bem, o IAVB, que, nos últimos seis anos, já distribuiu cerca de 2,5 milhões de cartilhas temáticas a hospitais, clínicas e mulheres em tratamento, publica a 6ª edição da cartilha Câncer de Mama – As leis como suas grandes aliadas.


O conteúdo da cartilha é variado com informações sobre os direitos das mulheres acometidas pela doença e a importância de se valer desses benefícios como cidadã. “Por ser uma doença de alto custo, assim que sai o diagnóstico, a portadora de câncer de mama, munida dos documentos, já pode levantar o FGTS, PIS, PASEP, comprar um carro com isenção de IOF, ICMS, IPI, obter medicamentos pelos planos de saúde e de previdência privada, entre muitos outros,” afirma o advogado Paulo Morais. Além disso, as moradoras da cidade de São Paulo, que tiverem carro, podem ficar fora do rodízio por cinco anos, tempo que normalmente dura o tratamento.

“A grande maioria dos pacientes oncológicos do país desconhece as leis, por isto, que não paramos de publicar as cartilhas atualizadas, que viraram a bíblia das portadoras de câncer de mama”, enfatiza a fundadora do Instituto, Valéria Baraccat GYY.

O conteúdo da cartilha, com a íntegra das leis, também pode ser acessado no site do IAVB: www.artedeviverbem.org.br

No Brasil, as taxas de mortalidade continuam elevadas, muito provavelmente porque a doença ainda é diagnosticada em estádios avançados. Segundo estimativa do Instituto Nacional de Câncer, o INCA, surgirão mais de 57 mil novos casos de câncer e o número de óbitos atingirá mais de 14 mil pessoas, em 2015.


Idealizado em 2009 por Valéria Baraccat Gyy, o Instituto Arte de Viver Bem (IAVB) é uma organização não governamental que tem como missão garantir à pessoa com câncer de mama os direitos legais e as ofertas da política pública de assistência social, colaborando para o bom restabelecimento clínico da paciente, a rápida recuperação, a reinserção no mercado de trabalho e o bem-estar por meio da informação orientada e assistida.
Uma das metas do Instituto é ressaltar a necessidade de se adotar posturas preventivas contra o câncer de mama, melhorar a situação dos mamógrafos do País e diminuir a taxa de mortalidade dos casos diagnosticados.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

5 dicas de alimentação para 2017

Por que minhas dietas não funcionam?