Postura errada pode levar a graves problemas de saúde


Além de sobrecarregar a musculatura, uma postura equivocada pode ocasionar doenças que afetam as articulações, como a osteoartrite

   Pode parecer simples, mas um pequeno desvio na coluna ou pescoço pode causar dores em muitas partes do corpo e predispor a doenças graves no futuro, como a osteoartrite. Passar muito tempo sentado, em posições que, muitas vezes, não são ideais, leva a desconfortos, que são leves no início, mas podem chegar a ser impeditivos e causar dores crônicas. A atenção à forma com que nos posicionamos é fundamental.

  “A postura equivocada, seja no posicionamento inadequado da coluna ou dos membros, sobrecarrega a musculatura postural e gera dor”, explica o Dr. Gustavo Constantino de Campos, doutor em ciências pela faculdade de medicina da USP e coordenador do programa de tratamento da artrose no Instituto Wilson Mello. Segundo ele, as musculaturas que merecem atenção especial são as abdominais, da região dos ombros (cintura escapular), da região dos quadris (cintura pélvica) e próximas à coluna (músculos paravertebrais).

  As dores mais comuns são nas regiões paravertebrais, próximas à coluna vertebral. “Geralmente aparecem próximas à região cervical, de pescoço e ombros, ou na região lombar. A princípio, não são problemas com consequências mais graves, além, é claro, da própria dor, que pode chegar a ser incapacitante”. A dor com irradiação para os membros e alterações de força ou sensibilidade pode significar alguma gravidade.

  Quando as articulações são afetadas o problema pode ser mais sério. Más posturas vertebrais por tempo prolongado podem desgastar precocemente as articulações entre as vértebras, e causar dano articular, que caracteriza a osteoartrite, uma doença crônica e degenerativa. Quando afeta a coluna, pode levar a alterações ósseas, como o conhecido “bico de papagaio”.

  A correção postural é ideal para lidar com as dores, mas o uso de medicamentos pode ser recomendado quando elas surgem de forma aguda. “Nestes casos, analgésicos, antiinflamatórios ou relaxantes musculares são recomendados”, observa o especialista.

  “Nos casos de dores posturais crônicas, principalmente em quadros com osteoartrite, o uso de medicação condroprotetora é recomendado. É importante que a opção seja por produtos com sulfato de glicosamina, com benefícios comprovados cientificamente”.
O especialista citou as três situações mais comuns que causam dores e como uma mudança postural pode evitá-la:
  • Sentar-se com a coluna eretaMuitas pessoas sentam-se muito para frente, afastadas do encosto. Isso leva a uma flexão exagerada da coluna lombar e torácica, além de um apoio inadequado do sacro e do coccix no assento. As nádegas devem ficar o mais próximo possível do encosto, mantendo a coluna ereta;
  • Reforço muscular contra a “corcunda”Este é certamente o vício de postura mais difícil de ser corrigido. A cifose torácica, mais conhecida como “corcunda”, acaba levando a cervical para frente. O reforço da musculatura da cintura escapular e das costas, para que nossa própria estrutura muscular sustente a postura adequada, é a melhor forma de evitar este quadro;
  • Tecnologia e livros também podem causar dorDependendo da posição em que se mantém a cabeça, é possível sobrecarregar a parte posterior do pescoço. Os livros, celulares e outras plataformas tecnológicas, quando colocados muito abaixo do nível dos olhos - sobre a barriga, por exemplo - provocam uma hiperflexão da coluna cervical, que pode causar dor.
   O médico lembra que “a dor sempre é um sinal de alerta. É o recado da musculatura postural nos dizendo ‘estou muito sobrecarregada, não aguento mais manter o corpo nesta posição!’”. Por isso, quando o desconforto é recorrente ou muito agudo, pode indicar que há outro problema, com algum órgão ou outra estrutura afetada. “Uma dor lombar que lembra mais uma cólica e associada a náuseas e vômitos pode ser, na verdade, decorrente do rim. Por isso, sempre que houver muita dor ou ela insistir em voltar, procure um médico especialista”.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

5 dicas de alimentação para 2017

Por que minhas dietas não funcionam?