Suplementos alimentares X adolescentes


Busca por um estilo de vida saudável, aumento no número de academias e o sonho do corpo perfeito levam jovens a começarem exercícios físicos mais cedo

        Com o crescimento no número de academias, o incentivo a hábitos de vida saudável e a busca por corpos perfeitos, como os de modelos e artistas da televisão, os adolescentes passaram a freqüentar as aulas de musculação, cross fit e outros esportes que os levassem em rumo a seus objetivos. Como conseqüência, muitos passaram a buscar auxilio nos suplementos alimentares, que ajudam a repor parte da energia perdida no treino. A partir disso fica uma dúvida: mas será que esses suplementos podem prejudicar a saúde dos jovens?

      Segundo o Prof. Dr. Erico Caperuto, da ABENUTRI (Associação Brasileira de Empresas de Produtos Nutricionais), o uso desses suplementos na adolescência não oferece risco. “É importante ressaltar que suplementos são alimentos, então os riscos são os mesmos do consumo desequilibrado da alimentação natural. Alguns elementos, como os pré-treinos e termogênicos, exigem um pouco mais de atenção, mas se prescritos e consumidos de maneira adequada, não há problema”, afirma. 

    Quem concorda é a nutricionista Paula Fontes, da Probiótica: “Não existe nenhum risco relacionado ao uso de suplementos alimentares em nenhuma fase da vida, desde que consumido de maneira adequada e acompanhado de um profissional capacitado”. Ela ainda destaca que não há uma idade mínina para se iniciar o uso dessa suplementação. “O consumo desses alimentos deve acontecer quando se percebe uma necessidade específica do organismo. Ou seja, não existe uma idade mínima, mas a necessidade ou não de utilizá-los”.

    Nessa fase de amadurecimento, a maioria dos jovens busca o ganho e aumento de massa muscular. Por conta disso, os suplementos mais procurados são o whey protein, creatina, bcaa, hipercalóricos, e etc. “É papel da indústria e dos profissionais da saúde contribuir na educação dos jovens para que os suplementos possam trazer resultados benéficos, associados a uma alimentação equilibrada e a prática regular de exercícios físicos”, alerta Caperuto.

    Para Luciane Vieira, nutricionista da Black Skull,não existe um suplemento mais indicado do que outro, porque tudo depende da necessidade do individuo e sua composição corporal. “A whey protein é bastante procurada porque já há um déficit natural desse nutriente na alimentação dos jovens. A maioria dos alimentos que consumimos possuem mais carboidratos  do que proteínas. Estes suplementos recuperam a lesão muscular de um treino bem realizado e faz com que as fibras musculares se regenerem e aumentem suas quantidades”, explica.

    Outro fator importante ressaltado pelos especialistas é a participação e acompanhamento dos pais em todo o processo. “Eles podem ajudar buscando informações, com senso crítico, mas sem preconceito. Por exemplo, consultar profissionais da saúde de sua confiança. A informação pode vir de todos, mas a habilitação legal para a prescrição dos suplementos é do nutricionista”, afirma Caperuto.

    

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dicas para uma ceia de Natal mais saudável

Qual a melhor forma de substituir o açúcar na dieta