Fitoterapia para tratamentos como má digestão


A nutricionista Vanderlí Marchiori explica como fitoterápicos proporcionam melhor funcionamento dos órgãos


   
    A fitoterapia é uma ciência que está crescendo cada vez mais, utilizando matérias-primas vegetais para o tratamento e prevenção de doenças e problemas de saúde, como a má digestão. Recentemente, a marca Eparema, em parceria com a Associação Paulista de Fitoterapia, lançou a pesquisa “Má digestão: hábitos e comportamentos”, mostrou este avanço: 90% dos entrevistados acreditam que os medicamentos fitoterápicos podem ajudar nos problemas digestivos.


     Essa área já obedece às rigorosas normas de aprovação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) da mesma forma que um medicamento tradicional. Além disso, sua prática e eficácia são validadas pela OMS (Organização Mundial da Saúde) desde 1998.

     Dentro do universo da fitoterapia, existem os medicamentos fitoterápicos, comercializados na maioria das vezes em diferentes formas farmacêuticas, como óleos, cápsulas e extratos concentrados.

   Vanderlí Marchiori, nutricionista e especialista em fitoterapia, explica a função das principais ervas para o alívio dos desconfortos digestivos.

BOLDO – Devido às suas propriedades farmacológicas e ao seu princípio ativo - boldina, um alcalóide responsável pelas suas propriedades hepáticas e gastrointestinais¹ -, o boldo é indicado para diversos males de saúde. A erva contribui para a proteção do fígado e estimula a vesícula biliar. Além disso, ela melhora as funções digestivas, auxilia no tratamento da prisão de ventre e é considerado um diurético.

RUIBARBO – O ruibarbo (Rheum palmatum L.), originário de montanhas asiáticas, é uma planta comestível, largamente utilizada como fitoterápico graças às suas propriedades medicinais cientificamente comprovadas². Ele ajuda na digestão e tem ainda ação laxativa e adstringente. Alivia a azia e o enjoo.

CÁSCARA SAGRADA - É uma planta originária dos Estados Unidos, mas que, muito bem adaptada no Brasil, pode ser encontrada em todas as regiões do nosso país³.
A erva tem propriedades digestivas, diuréticas e laxativas. Ela auxilia no combate a problemas de prisão de ventre facilitando a eliminação das fezes. Portanto, contribui para a finalização do processo digestivo.

A nutricionista explica a diferença entre os fitoterápicos e medicamentos sintéticos. “Os medicamentos fitoterápicos são obtidos com emprego exclusivo de matérias primas ativas vegetais, diferente do que ocorre com os medicamentos sintéticos (feitos a partir da síntese química em laboratório)”. 

Principais resultados da pesquisa:
  • 68% dos participantes acreditam que o estresse é o principal causador dos problemas digestivos.
  • A maioria dos entrevistados declarou sofrer de azia, má digestão, gases, barriga estufada, prisão de ventre e empachamento pelo menos duas vezes durante um mês.
  • Oito em cada dez pessoas se preocupam com a alimentação.
  • 47% não deixam de comer algo mesmo sabendo que poderá lhe fazer mal.
  • 60% têm o sentimento de culpa pelo consumo excessivo, sendo que, deste total, 70% são mulheres.
  • Os sintomas da má digestão acabam impactando primeiramente na rotina de trabalho e, na sequência, nos momentos de lazer.
  • 90% disseram  que poderiam ter uma alimentação mais saudável, equilibrando todos os nutrientes necessários e respeitando as quantidades permitidas, além de trocar cardápios calóricos por opções mais leves.
  • Metade da amostra compra o medicamento que age contra os distúrbios digestivos antecipadamente, enquanto outros quase 40% compram apenas quando estão precisando.
  • Quase 90% acreditam que os medicamentos fitoterápicos podem ajudar nos problemas digestivos.
  • Apenas 7% disseram ir ao médico quando têm azia, má digestão, gases, barriga estufada, prisão de ventre e empachamento.
Referências:
Alonso JR (Ed.). Tratado de fitomedicina: bases clinicas y farmacológicas. ISIS ediciones.Argentina. 1998. Boldo. p. 310-14
Alonso JR (Ed.). Tratado de fitomedicina: bases clinicas y farmacológicas. ISIS ediciones.Argentina. 1998. Ruibarbo. p. 856-59
Alonso JR (Ed.). Tratado de fitomedicina: bases clinicas y farmacológicas. ISIS ediciones.Argentina. 1998. Cascara sagrada. p. 354-59

Sobre a pesquisa: “Má digestão: hábitos e comportamentos”
A pesquisa realizada pela marca Eparema em parceria com a Associação Paulista de Fitoterapia tem o objetivo de compreender os hábitos e comportamentos de quem sofre disturbios digestivos. Foram realizadas 400 entrevistas com homens e mulheres de 18 a 50 anos durante os meses de abril e maio, pertencentes às classes A, B e C e residentes nos Estados do Rio de Janeiro e São Paulo.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gosta de abacaxi? Saiba quais são os benefícios da fruta para o organismo

A vida pede atitude. Movimente-se