Correndo atrás: boa forma depois da gravidez

                
                                                  Especialista dá dicas para retomar silhueta e saúde após a gestação

         
       Além de ser um dos momentos mais importantes na vida da mulher, a gravidez é um processo biológico que traz significativas alterações no corpo. O organismo da futura mamãe se adapta para receber e nutrir o feto a todo custo, causando efeitos como o conhecido aumento de peso. Com tantas mudanças, é muito comum que as mulheres tenham medo de que a boa forma e saúde  mantidas antes da gravidez não possam mais ser alcançadas.
Segundo Mohamad Barakat, médico endocrinologista especialista em fisiologia do exercício e nutrologia, é completamente possível retomar a boa forma após a gestação. “As mulheres não precisam ter medo de nunca ter seu corpo de volta. Com força de vontade, reeducação alimentar e acompanhamento de um profissional qualificado, é possível alcançar resultados fantásticos ou até mesmo conseguir o corpo sonhado após o nascimento do bebê”, explica.


Dedicação total
         Outro ponto importante frisado por Barakat é o momento indicado para o início do trabalho para retomar a boa forma. Por mais que as mães queiram evitar grandes alterações no corpo ou tenham pressa para retomar a silhueta, é preciso saber que a gestação é um momento de dedicação total à saúde do bebê.
“Dietas restritivas, com corte de calorias e nutrientes, são completamente proibidas durante a gravidez. É preciso que a mulher saiba que pode resolver os quilinhos a mais após o nascimento, nunca antes. É permitido, entretanto, manter uma rotina de exercícios regulares. Desde que dentro dos limites estipulados pelo médico, essa prática evita doenças, combate dores no corpo e melhora a disposição, além de fortalecer a saúde de mãe e filho”, ressalta.

Entendendo o organismo
         O especialista conta que muitas mulheres não entendem que cada organismo age de forma diferente. A dificuldade ou facilidade em voltar ao peso normal está relacionada à taxa metabólica basal (TMB), que é a quantidade de energia que o corpo consome em repouso. Quando maior essa taxa, alcançada com maturidade muscular e trabalho prévio, mais fácil é retomar o peso.

          “A recuperação do parto é lenta e a mulher precisa aguardar até que seu corpo volte a ser o que era antes da gravidez para pegar pesado na malhação. Além disso, ela ainda tem que se organizar diante da nova vida, agora com filho pequeno. A melhor dica para quem tem pressa na recuperação é engravidar já magra, com boa massa muscular e elevada taxa metabólica basal”, diz Barakat.

Correndo atrás
          Após o parto, os exercícios podem servir como aliados na tonificação e recomposição dos músculos exigidos durante a gravidez. A alimentação, por sua vez, precisa ser equilibrada, fornecendo em torno de 2.500 calorias por dia. Dessa forma a mulher pode se recompor enquanto mantém um bom estado nutricional para o retorno do peso e contorno corporal, além de garantir uma produção adequada de leite.
O especialista indica que o consumo de proteínas deve ser maior, incentivando a ingestão de carnes magras, peixes, ovos e leguminosas como soja e feijão. A hidratação também é fundamental e deve estar presente na forma de sucos de frutas sempre naturais e muita água, já que a amamentação provoca sede. A mãe ainda precisa evitar excesso de açúcar, farinhas refinadas, gordura animal, frituras e condimentos.

        “É sempre fundamental o acompanhamento de um nutricionista que possa trabalhar a dieta perfeita, de acordo com o estado clínico da mulher. Quando ela parar de amamentar, a dieta pode ficar mais magra. Ainda assim, é importante manter os mesmos nutrientes para que o corpo não acabe adoecendo”, finaliza Barakat.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dicas para uma ceia de Natal mais saudável

Qual a melhor forma de substituir o açúcar na dieta