COMO GARANTIR A META ESTIPULADA ATRAVÉS DA SUPLEMENTAÇÃO

Especialista explica para que serve cada suplemento e como consumi-los de forma segura

         A maioria das pessoas que praticam atividade físicas tem a dúvida do que comer antes e depois do treino. Essas mesmas pessoas, frequentemente, pesquisam na internet essas informações e acabam se adaptando à esse costume. Porém, essa não é a forma correta, cada organismo é único e a generalização pode sabotar os objetivos. “O médico nutrólogo pode ser muito útil na promoção da saúde, na melhora do desempenho, na recuperação pós-exercício e no diagnóstico ou prevenção de enfermidades. Além de montar um cardápio para sua reeducação alimentar, o nutrólogo, com o auxílio de exames específicos, somados à avaliação clínica, o poderá identificar carências ou excessos de sua rotina dietética que influenciem seu rendimento no esporte, assim como seu bem-estar geral, indicando a melhor solução”, explica a nutróloga Liliane Oppermann, especialista em nutrologia esportiva.

       Além da alimentação, o uso dos suplementos alimentares vêem crescendo cada vez mais aos adeptos dos esportes. Segundo a Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte (SBME), o consumo de suplementos cresceu 23% ao longo do último ano no Brasil. Eles são utilizados por pelo menos 40% dos atletas, tanto competitivos quanto recreacionais, muitas vezes em doses superiores às recomendadas. “O vício pela conquista do objetivo faz com que as pessoas usem os produtos de forma errada, muitas vezes em dosagens exageradas, e, isso pode ser prejudicial para o seu organismo no futuro Consumi-los sem orientação pode acabar tendo o efeito contrário e ganhando mais massa gorda, além de ficar suscetível a problemas nos rins e no coração e outros efeitos indesejados, como o suor excessivo, insônia, dor, cansaço e aceleração do batimento cardíaco. Resultados à curto prazo são o pior investimento que pode ser feito”, alerta a médica.

        Os suplementos só terão um resultado positivo, se alinhados com uma alimentação correta e com a prática de exercícios físicos. Cada objetivo: perder peso, ganhar massa muscular, ganhar resistência, entre outros, terá uma rotina diferenciada de alimentação e produtos. A nutróloga Liliane Oppermann cita alguns produtos que podem ser alinhados aos exercícios e o benefício de cada um deles:

Termogênicos – São responsáveis por acelerar o metabolismo, pois são ricos em substâncias como cafeína. Com isso, acabam contribuindo na perda de gordura e peso.

Hipercalóricos – Devem ser consumidos por pessoas que não tem como objetivo emagrecer. São normalmente usados por atletas que apresentam limitações na dieta. Suas principais substâncias são carboidratos, proteínas e lipídios.

Protéicos – São responsáveis por auxiliar no ganho de massa muscular. Devem ser consumidos logo após o treino e podem ser encontrado em pó, gel ou barra.

Energéticos – Fornecem carboidratos e, por isso, servem para repor os estoques de energia. São encontrados em pó ou gel e podem ser usados antes, durante ou após os treinos, variando de acordo com o tempo e a intensidade dos exercícios que está fazendo.

Repositores – São produtos compostos basicamente por carboidratos (no mínimo 90%) e vitaminas e minerais. O recomendado é a utilização após o treino para recuperação das reservas de glicogênio, evitando a desidratação durante uma atividade intensa/longa.

Aminoácidos – São usados para produzir energia ou para construir novas proteínas, porque são metabolizados nos músculos. Pode ser consumido antes ou depois do treino. Além de permitir maior entrada de glicose nas células, dando mais energia durante os treinos, o produto também auxilia de forma positiva na síntese protéica, recuperando e aumentando e construindo o músculo para o próximo treino.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

5 dicas de alimentação para 2017

Por que minhas dietas não funcionam?