Instagram

Seguir por Email

sexta-feira, 8 de maio de 2015

Atividade física na gestação

 É essencial para o desenvolvimento do bebê e a saúde da mamãe

As mudanças no corpo e na forma física são uma das principais preocupações das mulheres quando descobrem que estão grávidas. Na visão do educador físico e melhor personal trainer do mundo, Cristiano Parente, a atividade física é essencial para auxiliar no bom desenvolvimento do bebê e na melhor qualidade de vida da futura mamãe.
"É aconselhável que a mulher não pare com as atividades físicas em nenhum momento de sua vida, nem mesmo durante a gestação. Importante ressaltar que durante a gravidez a mulher não está doente. Então, se não tiver nenhuma restrição médica, deve apostar nos exercícios para uma melhor qualidade de vida", afirma.
Neste período, Cristiano Parente recomenda as atividades de fortalecimento muscular e alongamento. "As gestantes podem realizar atividades que vão trabalhar com a postura e fortalecimento abdominal para sustentar bem a criança durante a gravidez. A parte de fortalecimento de pernas, com musculação e caminhadas, também é essencial para ajudar a melhora da circulação sanguínea. Enfim, se movimentar sempre é bom em qualquer fase da vida", orienta.
O educador físico pontua que as gestantes devem evitar os esportes com alto impacto. "Durante uma gravidez regular, a mulher pode realizar todas as atividades que não tenham alto impacto, pois este tipo de exercício caracterizado por contatos intensos com o solo, como por exemplo saltos e quedas, pode em alguns casos promover o descolamento da placenta, da parede do útero, gerando sangramento, dor e até mesmo um parto prematuro”, explica Cristiano.
E complementa: “a gestação deve ser sempre acompanhada de exames e orientações médicas sobre possíveis riscos e, logicamente, é necessário que se realize as atividades com orientação de um profissional de educação física para se evitar problemas e obter melhores resultados".  
Por outro lado, gestantes com atividade física regular, controlada e na medida certa, são as que tem uma gravidez mais saudável, tanto para ela quanto para o bebê. Além disso, não perdem a forma física e têm a possibilidade de grandes evoluções, devido ao aumento da quantidade de hormônios produzida no período que promovem grandes ganhos para o corpo da mulher.
Para se ter ideia da influência disso, um tipo de doping esportivo utilizado de maneira muito cruel em atletas nos anos 70 e 80 consistia em permitir que as atletas engravidassem no período pré competição, e quando chegavam aos 3 meses, faziam abortos. “Isso porque nesses primeiros meses, o aumento da produção hormonal era alto e as atletas aproveitavam para treinar bastante e ter grandes ganhos de desempenho, e, como era uma produção hormonal realizada de maneira "natural" pelo próprio corpo, os exames não conseguiam detectar. Claro que isso é um absurdo, e que existem inúmeros riscos em realizar esse tipo de truque para levar vantagem”, diz.

Risco
O melhor personal trainer do mundo ressalta, porém, que existe um grande risco para atletas de alto rendimento durante a gestação. "É uma ilusão, um risco grave colocar o corpo em situações máximas durante a gravidez. Uma competição depende de rendimento máximo, o que não significa rendimento saudável. Colocar mulheres em situação de gravidez para renderem ao máximo provoca um risco de fazê-las perderem a criança ou mesmo de falecerem, dependendo da demanda física que as mesmas tiverem", alerta. É claro que existem casos em que as mulheres resistem e nada acontece, mas será que vale a pena o risco?
Cristiano Parente recomenda: "O ideal é uma atividade física regular, de intensidade controlada. A mulher não está doente quando está grávida, ela está ativa. Portanto deve fazer atividades compatíveis com cada período da gravidez, desde o primeiro até o último mês de gestação", conclui o educador.

Mais sobre Cristiano Parente: Eleito o melhor personal trainer do mundo em concurso realizado no final de 2014 em Nova York (EUA) pela Life Fitness, maior fabricante de equipamentos de academia do mundo, o brasileiro superou mais de 1.700 treinadores de 43 países na competição. Cristiano tem três graduações pela Universidade de São Paulo (USP) – Bacharelado em Educação Física, Bacharelado em Esporte e Licenciatura em Educação Física -, além de quatro pós-graduações. É um dos sócios da Koatch Academia, sediada em São Paulo e especializada em atendimento personalizado há mais de dez anos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário