Instagram

Seguir por Email

quarta-feira, 25 de março de 2015

Trombose: fatos que você desconhece


Mitos & Verdades
Sete fatos sobre trombose que você desconhece
Especialista esclarece as principais dúvidas sobre a grave doença que pode afetar veias do sistema nervoso, circulatório e pulmonar
  Você sabia que a cada 37 segundos uma pessoa morre de trombose no mundo? Esse número alarmante foi apontado pela International Society on Thrombosis and Haemostasis (ISTH) em sua última campanha mundial de combate à doença. A Trombose Venosa Profunda (TVP), popularmente chamada apenas de trombose, é a formação de um coágulo sanguíneo que pode surgir no coração ou no interior de um vaso sanguíneo. Normalmente essa doença ocorre em uma ou mais veias e, com maior frequência, estão localizadas da parte inferior do corpo, como nas pernas e coxas. 
Esse coágulo, conhecido como trombo, se torna responsável pelo bloqueio do fluxo de sangue da região causando inchaço e dor.  O caso se agrava quando o coágulo se desprende e circula pela corrente sanguínea podendo chegar ao cérebro, pulmão, coração ou outras áreas, levando a graves lesões - processo chamado de  embolia. 
Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia são contabilizados aproximadamente 300 mil óbitos anuais no Brasil em decorrência de enfermidades cardiovasculares. No entanto, uma pesquisa realizada pela Bayer constatou que apenas 4% dos brasileiros entrevistados consideram os coágulos sanguíneos como a maior ameaça à vida
Para entender mais sobre a doença, o Dr. João Carlos de Campos Guerra, hematologista e vice-presidente do Grupo Cooperativo Latino Americano de Hemostasia e Trombose (CLAHT), esclarece o que é mito e o que é verdade. 
1. A trombose não apresenta sintomas.
Mito. A trombose venosa profunda (TVP) apresenta alguns sintomas que podem ser detectados de acordo com a profundidade do coágulo. Alguns deles são o inchaço, dor, calor e vermelhidão.
2. Longas viagens aumentam o risco da doença.
Verdade. A panturrilha envia boa parte do sangue de volta ao coração, são cerca de 100ml por minuto. Portanto, quando uma pessoa permanece muito tempo com as pernas para baixo e paradas, o sangue que chega até os pés bombeado pelo coração, encontra um obstáculo para retornar, o que predispõe o risco de formação de trombos. 
"Essa é uma situação rotineira em viagens longas realizadas de ônibus, carro ou avião, onde a mobilidade dentro do transporte fica comprometida. Isso também pode acontecer com profissionais que no seu dia-dia necessitem ficar sentados por muito tempo."
3. Não existe tratamento e não tem como prevenir.
Mito. "A melhor forma de prevenção  é por meio de exames que vão avaliar os distúrbios de hemostasia do paciente. Após o diagnóstico, em alguns casos é indicado o uso de anticoagulante, como o rivaroxabana (Xarelto®, da Bayer). Além disso, o uso de meias elásticas também são recomendados pois estimulam o bombeamento do sangue mesmo em períodos em que a pessoa está sentada. Adotar hábitos saudáveis como a prática de atividade física,  alimentação equilibrada e não fumar também são formas de prevenir  a doença". 
4. Varizes podem levar ao surgimento de trombose.
Verdade. Em alguns casos as varizes podem favorecer o surgimento de coágulos devido a má circulação. Isso porque, as varizes são veias dilatadas e tortuosas que ficam localizadas geralmente na região das pernas. Essa dilatação faz com que o sangue circule lentamente, favorecendo o aparecimento do trombo. "É preciso ter atenção em qualquer veia que se sobressaia e procurar atendimento médico. Mas ter varizes não significa que o paciente tenha trombose". 
5. Gravidez aumenta o risco de trombose.
Verdade. Apesar de não ser comum e estar atrelado a outros fatores como a predisposição, ficar muito tempo em pé ou sentado, o excesso de peso, as alterações hormonais presentes na gravidez são alguns dos principais causadores de varizes, que podem vir a desenvolver um trombo. 
6. A trombose venosa profunda (TVP) sempre leva à embolia pulmonar e quem já teve TVP uma vez tem chance de repeti-la.
Mito. Quando o paciente é diagnosticado com trombose, além do tratamento um acompanhamento deve ser realizado.  O anticoagulante é necessário para evitar  que o trombo  aumente ou  vire um coágulo e  se dirija para os pulmões,  causando  embolia pulmonar. "Como o sistema de coagulação do paciente está comprometido naquele momento, o acompanhamento é para evitar que a trombose se forme em outra parte do corpo."
7. O coágulo só se forma nas pernas.
Mito. O trombo se forma caso exista alteração no fluxo sanguíneo, o que pode acontecer também nas artérias coronárias e nos vasos arteriais cranianos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário