Redução de sódio na alimentação é uma das formas para se evitar a temidas pedras nos rins

Casos de cálculo renal aumentam até 20% no verão

Redução de sódio na alimentação é uma das formas para se evitar a temidas pedras nos rins

        Conhecido popularmente como “pedra nos rins” o cálculo renal chega a aumentar 20% dos casos no verão, segundo dados da Sociedade Brasileira de Nefrologia. Entre as principais causas estão à falta de hidratação e suor excessivo, devido às altas temperaturas, comuns nesta época do ano.
        Por isso, uma das medidas mais eficazes para evitar a formação de cálculos é a maior ingestão de água, no mínimo 2 litros de água por dia, principalmente no verão para evitar problemas nos rins. Segundo a Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN) a enfermidade já atinge 12% da população brasileira.
      Dr. Marcos Vieira, nefrologista da Fundação Pró-Rim, referência no tratamento e no transplante de doenças renais, explica que a dor do cálculo renal é muito forte e aguda. Principalmente quando o cálculo se localiza entre o rim e a bexiga, o que causa a cólica renal. “Quanto maior o cálculo mais difícil eliminá-lo, porém quando o cálculo é pequeno também pode provocar uma dor de forte intensidade ”, destaca o especialista.
      Existem alguns sintomas que podem ocorrer associados ao cálculo renal, como vômitos, febre, dor para urinar, sangue na urina, mas o sintoma clássico é mesmo dor aguda, que muitas mulheres comparam à dor de parto. Entre as dores que podem ocorrer nas costas e no abdômen, talvez seja mesmo a dor de maior intensidade comentada pela população.
        De acordo com o médico, frequentemente as pedras nos rins são diagnosticadas por meio de ultrassom, tomografia ou um simples raio –x em pessoas que se queixaram de sangue na urina, dor súbita ou em exames de rotina. Esse diagnóstico por imagem dá ao médico a informação valiosa sobre o tamanho da pedra e sua localização. Testes de sangue e urina ajudam a detectar qualquer substância anormal que poderia promover a formação de cálculo renal. Com estas informações o médico pode decidir o melhor tratamento para o paciente de forma individualizada.

        Uma das medidas mais eficazes para evitar a formação de cálculos, especialmente no verão, é a maior ingestão de água - no mínimo 2 litros de água por dia.
    A ingestão exagerada de sódio também pode ser um dos fatores  que pode desenvolver cálculo renal, pois favorece o aumento da excreção de cálcio na urina. Para reduzir a quantidade de sódio “ Devemos diminuir a quantidade de sal adicionado às preparações e diminuir o consumo de alimentos processados ricos em sódio”, explica o médico. 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

5 dicas de alimentação para 2017

Por que minhas dietas não funcionam?