Dicas para conviver com o tempo seco

 

Atitudes preventivas mantêm o bem-estar, orienta o clínico geral do Hospital Sírio-Libanês, Dr. Alfredo Salim Helito

O médico de família lembra que pessoas alérgicas ou asmáticas são as mais afetadas

Sem previsão de chuva nos próximos dias, o ar seco promete aumentar ainda mais os problemas de saúde na população. A baixa umidade do ar e a poluição dos grandes centros contribuem para o surgimento de doenças como rinite, amigdalite, faringite, laringite, sinusite e conjuntivite.

“O ar que respiramos tem uma relação constante com o nosso organismo, tanto na entrada de oxigênio no sangue através dos pulmões, como na saída do gás carbônico. Além disso, a umidade da pele e das mucosas - como os olhos, boca e nariz - é mantida por líquidos produzidos pelo organismo como lágrima, saliva e outros”, explica o Dr. Alfredo Salim Helito, do Hospital Sírio-Libanês.

“Quando a umidade relativa do ar está muito baixa, a tendência é que esse mesmo ar retire líquido da pele e das mucosas, causando ressecamento dessas estruturas, que podem ficar irritadas”, afirma o clínico geral. “O ar seco não consegue dissipar as partículas poluentes nele contidas, agravando ainda mais a situação de irritação dos tecidos e dificultando as trocas gasosas (oxigênio e gás carbônico)”, esclarece o médico de família.

Para quem sofre de rinite alérgica ou asma, a situação ainda é mais preocupante e os cuidados devem ser maiores. O mesmo vale para crianças, que não têm o sistema imunológico completamente formado, e para os idosos. O Dr. Alfredo Salim Helito orienta a população com dicas para evitar os problemas causados pela baixa umidade do ar:

1)      Manter o organismo bem hidratado com água, sucos, água de coco e isotônicos. Os líquidos devem ser ingeridos com frequência. Pessoas hipertensas e cardiopatas devem ter cuidado com ingestão excessiva de líquidos.

2)      Ambientes fechados devem ser mantidos com boa umidade através de recipientes com água.

3)      Evitar exercícios em excesso, principalmente entre 10 da manhã e 3 da tarde.

4)      Usar roupas leves para evitar transpiração.

5)      Evitar aglomerações e locais fechados e lavar muito bem as mãos com sabão e água corrente ou usar álcool em gel para prevenir o contágio da conjuntivite.

6)      Não se automedicar.

7)      Pessoas alérgicas e asmáticas, por exemplo, devem procurar o seu médico.

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dicas para uma ceia de Natal mais saudável

Qual a melhor forma de substituir o açúcar na dieta