Power Jump- mitos e verdades


O ortopedista e médico do esporte, Maurício Póvoa Barbosa, da clínica Orthobone, esclarece os mitos e verdades sobre o exercício aeróbico de alto impacto. O primeiro alerta é: “sedentários devem ficar de fora”.

Antes de começar a pular, preste atenção nas dicas de saúde do ortopedista. “Como todo esporte, o jump também exige cuidados com o corpo antes, durante e após os exercícios. Para extrair ao máximo do esporte, é necessário uma atenção especial a alimentação e acompanhamento dos exercícios”, explica Maurício.

Antes de fazer qualquer exercício físico, é importante fazer uma avaliação física completa. Boa parte das academias de ginástica dispõe de profissionais especializados em medicina esportiva, mas se você pretende fazer exercícios físicos sozinho, converse com seu médico. Na avaliação física, além de perguntas sobre o seu histórico de saúde, é pedido um teste de resistência feito na esteira - acompanhado de equipamentos que medirão a sua capacidade respiratória e cardíaca. O teste de resistência consiste em correr por alguns minutos em uma esteira com o acompanhamento de um equipamento que mede o número de batidas do coração. No teste de força, o avaliado usa alguns exercícios com pesos, levantando-os ao máximo suportado pelo seu corpo.

Antes de qualquer atividade, faça um aquecimento de 5 a 10 minutos. Não esqueça também de alongar os músculos e procure se hidratar a cada 20 minutos.

MITOS E VERDADES

· Prejudica os seios: MITO – desde que utilize um top reforçado. Esqueça aqueles que parecem com biquínis.

Não pode ser feito por crianças: MITO – a partir dos 10 anos a criança já tem condições motoras de acompanhar os movimentos executados na aula. Antes disso seria interessante adequar a aula usando movimentos mais fáceis.

·  Utilizar caneleiras prejudica as articulações: VERDADE – o aumento da sobrecarga em exercícios cuja execução é feita rapidamente pode causar lesões. Se a intenção for aumentar o gasto calórico, utilize movimentos mais amplos, se for aumentar a massa muscular, combine com exercícios localizados.

·   Não é recomendado para gestantes: VERDADE – apesar de ter o impacto diminuído, o ato de pular traz desconforto. Além disso, há risco de queda do equipamento.

·  Proibido para quem tem labirintite: MITO – É contra indicado, mas se o indivíduo estiver medicado e não sentir desconforto pode ser liberado pelo médico.

·   Bom para quem tem problemas articulares: MITO – apesar do trampolim ser usado na reabilitação de pessoas com lesões nas articulações, as aulas são desaconselhadas para quem tem instabilidade articular. 

·   Melhora a circulação: VERDADE – em função da força exercida ao empurrar a lona, há melhora no retorno venoso, melhorando a circulação como um todo.

·   Exercício de baixo impacto: MITO – Apesar de gerar cerca de 80% a menos de impacto comparado ao mesmo movimento realizado no solo, o impacto é mediano. Equivale ao gerado por uma corrida.

·   Combate a celulite: VERDADE – pois melhora a circulação.

·  Gasta cerca de 350 kcal: VERDADE – esse é o gasto aproximado em 30 min. para indivíduos adultos com cerca de 70 kg.

·   Proibido para quem tem problemas na coluna: MITO – depende do problema, se você pode correr provavelmente poderá fazer essa aula. Quem deve determinar é o médico.

Pessoas portadoras de qualquer tipo de hérnia ou patologia vertebral, indica-se, primeiramente, que façam uma avaliação clínica para saber, exatamente, o que compromete não só as atividades físicas que venham praticar como também suas "posturas" adotadas durante o cotidiano. Após esse parecer, é preciso definir junto ao seu professor as limitações de execução de cada movimento da atividade desejada para que não haja o desconforto e seguidamente dores locais.

O Power Jump é uma atividade muito divertida e totalmente segura, mas nestes casos toda atenção é importante.

Maurício Póvoa Barbosa – Ortopedista e Médico do Esporte
Clínica Orthobone

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gosta de abacaxi? Saiba quais são os benefícios da fruta para o organismo

A vida pede atitude. Movimente-se