Nutricionista adverte para a ingestão exagerada de queijos durante o inverno

Com a chegada do frio, as pessoas acabam consumindo de forma exagerada alimentos mais pesados para conferir “energia” ao corpo. O queijo é um dos preferidos, inclusive pelos vegetarianos (não veganos). A nutricionista Karina Barros, da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos Para Fins Especiais e Congêneres, ABIAD, e pesquisadora da Unifesp, adverte para o consumo exagerado de alguns queijos durante a estação do frio.

Sabemos que os queijos brancos são menos gordurosos que os amarelos. A mussarela, dependendo da marca e da qualidade, também pode ter colorações diferentes. Muita gente pensa que a mussarela é muito mais gordurosa, e isso é uma inverdade. Ela conta com o mesmo número de calorias do queijo Minas padrão (300 Kcal por 100g) e ainda apresenta versões menos calóricas como a temperada, a mussarela de búfala e a light. “Na  realidade, o valor calórico e a quantidade de gordura dependem do processamento, por isso, é importante ler os rótulos e verificar os valores informados pelos fabricantes”, pondera Karina.

As versões menos calóricas de queijos brancos são o cottage (74 Kcal) e a ricota (140Kcal). No entanto, no inverno eles são os menos consumidos. Mas, uma opção interessante de consumo no frio são os famosos queijos coalhos na grelha (290 kcal), que são menos calóricos que a mussarela e quase com o mesmo valor que o Minas frescal (274 kcal). Na lista dos mais gordurosos, em primeiro lugar está o parmesão (453 Kcal), seguido pelo cheddar (410 Kcal) e o roquefort (369 Kcal). O foundue, prato suíço e muito consumido nesta época do ano, é preparado com queijos especiais como o emental (367 Kcal) misturado a outros queijos bem gordurosos.

Na avaliação da nutricionista, para se ter uma alimentação mais saudável é recomendada a ingestão de queijos com menos gordura e menor quantidade de sódio. “Os queijos mais gordurosos devem ser consumidos em quantidades moderadas e com menor frequência, principalmente no caso de diabetes, hipertensão arterial, dislipidemia, obesidade, entre outros males”, adverte a especialista.

Para a alimentação das crianças, o cuidado com os queijos deve ser redobrado. “Não é salutar a ingestão de queijos com mais gordura e salgados, como por exemplo parmesão, provolone e gorgonzola. Neste período de formação do paladar, os queijos mais leves como o minas, o cottage e a mussarela são mais indicados”, alerta. Em relação aos idosos, não se deve abusar e tudo depende das co-morbidades apresentadas (doenças crônicas) por eles, além da quantidade e frequência ingeridas.

Mas, assim como o chocolate, há uma quantidade indicada de queijo que pode ser consumida sem ser prejudicial à saúde. De acordo com Karina, para se ter uma alimentação mais equilibrada, o consumo de queijos depende muito do quanto é ingerido. “Para se ter uma idéia da quantidade, é preciso saber o que foi consumido durante o dia. 
Porém, pode-se considerar uma porção de aproximadamente 30 g/dia, associada ao consumo de frutas, verduras, legumes e frutas, além do baixo consumo de alimentos industrializados. Desta forma, não causará malefícios a saúde”, conclui.

Tipo de queijo
Kcal (100g)
Gordura (g)- 100g
Requeijão
257
23
Cottage
74 kcal
0
Emental
367
30
Brie
334
27
Provolone
357
29
Parmesão
453
33
Ricota
140
8
Roquefort
369
30
Camembert
254
20
Cream cheese
270
26
Gorgonzola
353
28
Gruyére
287
27
Mussarela
300
22
Minas frescal
274
20
Minas padrão
300
25
Cheddar
410
35
Coalho
290
26

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

5 dicas de alimentação para 2017

Por que minhas dietas não funcionam?