Amantes do chocolate podem comemorar: o alimento age como antioxidante e combate o envelhecimento das células






 Especialista do Antienvelhecimento, Dra. Edith Horibe, explica que Chocolate Amargo é a melhor saída para quem não resiste à tentação!


Os Chocólatras podem comemorar e continuar a comerem a guloseima irresistível: o chocolate. É que o alimento que vem do cacau é rico em flavonóides, uma substância que age como antioxidante e combate o envelhecimento das células.

Na época da Páscoa, fileiras de ovos de chocolate se multiplicam nos supermercados, padarias e docerias e o consumo é bem maior. O chocolate consta da lista de vários alimentos que, pelas suas propriedades, protegem contra o envelhecimento precoce e de muitas doenças. Nutritivo e saudável, essa delícia com cara de vilão estimula o funcionamento do cérebro, diminui infartos e derrames e é um ótimo aliado em tratamentos e beleza da pele.

A Dra. Edith Horibe, PhD pela Faculdade de Medicina da USP, presidente da ABMAE - Academia Brasileira de Medicina Antienvelhecimento, expoente em Gestão Antienvelhecimento e em Estética Médica, explica que um dos motivos para o envelhecimento da pele são os radicais livres, substâncias tóxicas produzidas pelo organismo que em condições normais, encarrega-se de neutralizá-las. Mas, quando o nível dessas substâncias aumenta, ocorre acúmulo de impurezas que pode gerar desde cansaço até doenças degenerativas, como a osteosporose. "A melhor forma de combater os radicais livres é incluir na dieta alimentos antioxidantes. A alimentação da pele começa de dentro para fora , ou seja, a solução pode estar no que a pessoa consome diariamente", afirma.

O chocolate além de fazer bem à saúde está servindo como recurso para tratamentos de beleza faciais e corporais à base dessa guloseima. Nutritivo, saboroso e saudável, é composto de proteínas, gorduras, cálcio, magnésio e vitaminas do Complexo B.

Mas, a Dra. Edith Horibe adverte que é considerado saudável o chocolate amargo (preto), proveniente do cacau, rico em flavonóides. Essa substância também é encontrada na casca da uva vermelha, e têm poderes antioxidantes, ou seja, combate os radicais livres, as moléculas tóxicas que comprometem o bom funcionamento do organismo e retarda o envelhecimento. Os flavonóides impedem o depósito de placas gordurosas nas artérias, causadoras de infarto e derrame. Alguns estudos mostram que o chocolate amargo estimula a produção de serotonina - melhorando o humor - e de neurônios. "O vinho traz benefícios à saúde, se for consumido moderamente, assim como o chocolate, ambos contém flavonóides e por isso evita o infarto", afirma Dra. Edith. 
Outro poderoso antioxidante é o polifenol, encontrado em abundância no chocolate amargo. Esse composto é eficaz no combate à hipertensão, um dos principais fatores de risco para as doenças cardiovasculares.

O prazer de comer um chocolate pode trazer muita culpa depois, principalmente para quem está fazendo um regime e tem que excluir essa delícia do cardápio.

A médica explica que a saída para quem não resiste à tentação dos chocolates é o amargo. "O chocolate amargo é rico em vitaminas, minerais, é saudável, diferente do ao leite e do branco, que possuem alto teor de açúcar, gordura e são extremamente calóricos", diz.

Mesmo os diabéticos não precisam se privar dos chocolates na Páscoa. A Dra. Edith Horibe lembra que os Diet, não contêm açúcar e podem ser consumidos de forma moderada. E para quem não quer fazer feio com a balança, os chocolates Light possuem menos gordura que os convencionais. "É importante praticar uma atividade física, por exemplo, uma caminhada para manter a forma e não ficar arrependido de ter degustado alguns chocolates a mais na Páscoa", esclarece Dra. Edith.










Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gosta de abacaxi? Saiba quais são os benefícios da fruta para o organismo

A vida pede atitude. Movimente-se