A segunda doença mais comum do planeta pode ser evitada com hábitos saudáveis

 

    Os principais fatores que causam  a lombalgia são: má postura, sedentarismo e má alimentação

 

Os dados divulgados pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) são assustadores: a lombalgia ocorre em torno de 70% dos brasileiros entre 30 e 39 anos de idade e quatro em cada cinco brasileiros têm ou terão a doença que, atualmente, é a principal causa de afastamento temporário do trabalho. Além de ser a segunda enfermidade mais comum no planeta, ela ainda é caracterizada pelas dificuldades de diagnóstico e tratamento.

A lombalgia pode ser simplesmente uma dor na coluna lombar ou ocorrer irradiações e formigamentos nas pernas, denominada lombociatalgia (quando acomete os nervos que mandam informações para as pernas). Porém, o fato de ser muito comum dificulta o diagnóstico desta doença. Por isso, para detectá-la, é preciso fazer exames físicos e complementares. O Dr. Felipe Yamaguchi, fisioterapeuta e osteopata, afirma: “Primeiro deve-se descobrir a origem da dor e só depois realizar o tratamento correto. Lembrando que a dor pode ser simplesmente na região lombar ou ter sua origem à distância, como por exemplo,  nos pés ou nas vísceras. Quando se realiza uma boa avaliação, o tratamento é rápido e eficaz”.

Para quem desconhece, o tratamento desta disfunção pode ser feito com a técnica da osteopatia. “A terapia osteopática age intensamente na origem da dor e não somente nas consequências, tornando assim, o tratamento mais rápido e duradouro”, esclarece o especialista.

A osteopatia, além de gerar ótimos resultados, muitas vezes, evita os processos cirúrgicos, que envolvem riscos e são a última indicação. Na opinião do Dr. Yamaguchi, “as cirurgias são somente para os casos de hérnia discal, já com relevante compressão de nervos. Em outras situações, é possível, com a osteopatia, eliminar as dores e evitar o processo cirúrgico. Como não são todas as hérnias de discos que possuem tais indicações, é necessária uma avaliação minuciosa, para que não haja encaminhamento de forma errônea ao processo”, alerta.

Por isso, a melhor forma, assim como em todos os tipos de doenças, é a prevenção. De acordo com o Dr. Gabriel Boal, “a má postura, a falta de atividade física, as cirurgias diversas e a má alimentação são as principais causas da lombalgia. É necessário ter uma vida equilibrada em todos os sentidos: emocional, alimentar e física.  São hábitos simples que previnem dores indesejáveis”, aconselha.

E para quem ainda questiona, o fisioterapeuta reitera: “Você já viu alguém que se alimenta bem, dorme bem, e pratica atividade física, sentir dores?”.

 

 

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

5 dicas de alimentação para 2017

Por que minhas dietas não funcionam?