RECEITA DE HOJE: SALADA DE ENDÍVIA COM MEL

Ingredientes:

1 endívia
150 g queijo branco
100 g nozes
2 colheres (sopa) azeite extra virgem
3 colheres (sopa) de vinagre de maçã
1 colher (café) de mel
1 pitada de pimenta do reino
1 copo de iogurte desnatado
1 colher (sopa) de alecrim picado

Modo de preparo

Lavar a endívia higienizando-a corretamente. Disponha a mesma em uma travessa e reverve. No centro de cada folha da endívia, coloque pedaços do queijo picado. Misture o azeite, o mel o vinagre, o alecrim e a pimenta. Regue por cima dos cubos de queijo. Polvilhe as nozes picadinhas. No final, coloque o iogurte em uma bisnaga e "risque" sobre as folhas da endívia.

Informações nutricionais por porção

Rendimento 4 porções
Proteínas 4,16 g
Carboidratos 2,28 g
Lipídioas 6,36 g
Sódio 21,94 mg
Calorias 84,41 kcal


Saiba mais sobre as Endívias

Variante da chicória e idolatrada na culinária europeia, hortaliça pode

ser consumida crua, refogada, cozida ou assada, e combina muito bem

com azeite, alho, queijos cremosos e tomates secos e frutas

Versátil e saborosa, a endívia pode ser consumida crua, refogada, cozida no vapor ou assada, em receitas salgadas e doces, quentes ou frias. Combinada com azeite de oliva, alho, queijos cremosos, tomates secos ou frutas, dá um toque de requinte em entradas, saladas e pratos principais. Idolatrada na culinária europeia, especialmente em países como França, Bélgica e Holanda, a endívia vem agradando em cheio ao paladar dos brasileiros.

A hortaliça, produzida sem nenhum uso de agrotóxico, possui baixa caloria, é rica em cálcio, vitamina A, fibras, potássio e ferro, tornando-a ideal em uma dieta alimentar saudável. Uma porção de 50g de endívias (equivalente a uma xícara de chá) contém apenas 8,4kcal, nenhum grama de gordura saturada ou trans, 1,5g de fibra alimentar e 11mg de sódio. A endívia é muito indicada para dietas e não contém glúten.

De acordo com informações da California Vegetable Specialities, a endívia absorve o colesterol na corrente sanguínea e remove toxinas do sistema digestivo. Segundo a Aprifel (Agente fruits et legumes frais, agência de pesquisa e informações sobre frutas e legumes da França), a endívia age como antioxidante, eliminando os radicais livres, e contém selênio, que retarda as células do envelhecimento precoce.

Variante da chicória, a endívia tem suas peculiaridades, como a forma alongada e folhas tenras, compondo um broto amarelo claro. Na Bélgica, sua terra natal, e na Holanda, são conhecidas como witloof, que significa folha branca. Enquanto a chicória é cultivada à luz, a cultura da endívia ocorre no escuro. Sua história data de 1843, quando um camponês belga reparou que das raízes da chicória selvagem, deixadas na terra e ao abrigo da luz, despontavam uns rebentos compridos, brancos, adocicados e de textura muito agradável. Deve-se, porém, a Brézier, botânico belga, não só a sua melhoria como a normalização da sua cultura.

Na Europa, ficou popular durante a Primeira Guerra Mundial, quando muitas pessoas eram impedidas de trabalhar livremente em céu aberto devido aos ataques aéreos. A endívia passou, então, a ser cultivada no escuro protegido de cavas, estufas e até em estábulos, exercendo grande importância na economia e subsistência de muitos vilarejos e camponeses na época.

Ao comprar a endívia, o consumidor deve observar se ela está fresca, limpa e rígida, sem machucados e com a cor clara. Para suavizar o sabor, recomenda-se retirar o talo, parte mais amarga da hortaliça. Em pratos quentes, a dica para que a hortaliça fique sempre clarinha é adicionar algumas gotas de limão durante o preparo. Para que não percam os minerais, elas não devem permanecer mergulhas em água por muito tempo.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dicas para uma ceia de Natal mais saudável

Qual a melhor forma de substituir o açúcar na dieta