Exames e atenção aos sintomas são fundamentais para evitar o câncer de próstata

Novembro é considerado o mês do combate ao câncer de próstata, assim como outubro foi o do câncer de mama. Nos Estados Unidos, Canadá, Nova Zelândia, entre outros países existe um movimento chamado “Movember”, o nome vem da junção de moustache (bigode, em inglês) + november (novembro), objetivo é conscientizar os homens sobre prevenção do câncer de próstata.

 

No Brasil, segundo o INCA (Instituto Nacional de Câncer), o câncer de próstata é a doença mais comum entre os homens. Só neste ano, estima-se que 52.350 novos casos foram detectados. Dados estes que poderiam ser revertidos com a rotina de exames e atenção aos sintomas. Esse tipo de câncer, conhecido por ser a doença da 3º idade, atinge o sistema urológico dos homens. As causas ainda são desconhecidas para a Medicina, mas acredita-se que alguns fatores influenciam no surgimento do câncer, como a idade, as más-formações congênitas, os hábitos alimentares e a hereditariedade.

 

Além disso, os sintomas na fase inicial têm evolução silenciosa e muitos pacientes não chegam a apresentar nenhum sintoma. Quando apresentam são semelhantes às do crescimento benigno da próstata, que se caracteriza pela dificuldade de urinar e necessidade de ir ao banheiro muitas vezes durante o dia e a noite. Já na fase avançada, o câncer de próstata pode provocar dor óssea, sintomas urinários e, quando mais grave, poder gerar infecção generalizada ou insuficiência renal. Por isso, a dificuldade em prever o aparecimento da doença e a importância dos exames regulares e a atenção aos sintomas.

 

A medicina preventiva tem grandes dificuldades neste tipo de câncer, devido os mitos que envolvem os exames e o tratamento, além da dificuldade de conscientizar os homens da necessidade de se ter um acompanhamento urológico.  Muitos pacientes ainda relutam em realizar exames indicados, como o de toque, e temem tratamentos que julgam prejudiciais à potência sexual – mito que não condiz à realidade dos tratamentos.

 

O exame de toque retal é o principal aliado na prevenção do câncer da próstata. Ao contrário do que muitos homens pensam o exame não fere a masculinidade e não é ultrapassado. Quando nenhuma anomalia é encontrada, o paciente é orientado a realizar novamente o exame somente após um ano. “Em nosso país tem acontecido um grande avanço na detecção precoce do câncer da próstata, graças ao esclarecimento da população masculina”, afirma Dr. José Travassos, primeiro urologista brasileiro a realizar uma cirurgia de Prostatectomia Radical Laparoscópica com auxílio de braço robótico.

                 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

5 dicas de alimentação para 2017

Por que minhas dietas não funcionam?