PACIENTES SUS COM CÂNCER DE MAMA DO HOSPITAL SÍRIO-LIBANÊS GANHAM OFICINA DE MAQUIAGEM

No dia 28 de outubro, às 10 horas, o Hospital Sírio-Libanês será palco de mobilização pela autoestima de mulheres com câncer de mama

Encerrando o mês mundial de conscientização sobre o câncer de mama, quinta-feira, dia 28, Instituto Avon e Grupo Florescer organizam oficina de maquiagem para pacientes SUS com a doença do Hospital Sírio-Libanês. Durante a programação, as mulheres receberão dicas de profissionais para se maquiarem e ficarem ainda mais bonitas. Após as aulas, ganharão kits de maquiagem Avon para colocarem em prática e no dia-a-dia o que for aprendido.

A iniciativa visa a promoção do bem-estar e autoestima dessas mulheres, já tão fragilizadas pela doença. A mobilização acontece na Rua Peixoto Gomide, 316, 4 andar, sala de palestra 1.

Apenas 55% das brasileiras acreditam que podem desenvolver câncer de mama. Essa é uma das conclusões da Pesquisa Instituto Avon/Ipsos Percepções sobre o Câncer de Mama - mitos e verdades em relação à doença. Quando uma mulher acha que não corre o risco de desenvolver câncer de mama, ela acaba baixando a guarda dos cuidados necessários para a detecção precoce da doença: a realização concomitante de mamografia e exame clínico das mamas.

Segundo o Inca (Instituto Nacional de Câncer), 49.240 novos casos de câncer de mama devem acometer as brasileiras em 2010. Embora seja considerado um câncer de bom prognóstico, trata-se da maior causa de morte entre as mulheres brasileiras, principalmente na faixa entre 40 e 69 anos, com mais de 11 mil mortes/ano, porque elas ou não realizam ou demoram para fazer seus exames regularmente. É importante ressaltar que em 60% dos casos, quando detectada, a doença já está em estágio avançado. A dra. Rita Dardes, mastologista e diretora médica do Instituto Avon, destaca que, “se diagnosticado precocemente, as chances para a cura do câncer de mama são de 95%.”

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

5 dicas de alimentação para 2017

Por que minhas dietas não funcionam?