Dicas de como prevenir a obesidade

          A obesidade e o sobrepeso atingiram proporções epidêmicas no Brasil, afetando mais de 50% da população em nosso país. De acordo com uma  pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica, estima-se que aproximadamente 15 milhões de brasileiros são obesos e mais de 60 milhões apresentam sobrepeso.

“A obesidade é um problema de saúde pública e um fator de risco para inúmeras patalogias como infarto agudo do miocárdio, derrames e redução da expectativa de vida. Ela é caracterizada pelo excesso de gordura corporal, dieta altamente calórica, vida sedentária, fatores genéticos ou psicológicos e o seu diagnóstico ainda é feito pela avaliação da composição corpórea, que mede a quantidade de músculo, gordura e líquidos no corpo”, explica o cardiologista e  nutrólogo do HCor, Daniel Magnoni.

Segundo o nutrólogo, define-se obesidade mórbida quando o índice de massa corporal (IMC), que é calculado por meio da divisão do peso em quilos pela altura em metros ao quadrado (kg/m2), é maior que 40. Nestes casos, o risco de morte praticamente duplica devido a maior ocorrência de doenças associadas à obesidade, tais como hipertensão, diabetes, apnéia do sono, cardiopatias, entre outras. Este risco também encontra-se elevado nos pacientes com IMC maior que 35 e que apresentam uma das doenças já mencionadas.

Controle o seu peso e ganhe saúde:

O excesso de peso desgasta as articulações, especialmente as do joelho. Por outro lado, aumenta o risco de desenvolver doenças cardiovasculares, hipertensão arterial e diabetes. “Para evitar o consumo de alimentos calóricos e controlar o peso, é importante dar preferência aos queijos, leites e iogurtes desnatados, consumir pequenas porções e em pratos pequenos, substituir a manteiga por cremes vegetais ricos em óleos mono e poliinsaturados, deixar as guloseimas para ocasiões especiais e incluir muitas verduras e frutas nas refeições diárias. Outra dica importante é a inclusão de alimentos frescos na maioria das refeições e evitar alimentos prontos, processados e fast food”, orienta Dr. Magnoni.

A obesidade - um problema de saúde pública

A obesidade é uma doença que não respeita sexo, idade ou classe social. “Atualmente observa-se uma tendência preocupante no aumento da sua incidência, sobretudo pela mudança dos hábitos alimentares da população que vem preferindo o consumo de alimentos ricos em gordura e carboidratos, além de realizar a prática de exercícios físicos com menos frequência”, esclarece Dr. Magnoni.

Considerada uma doença multifatorial, a obesidade depende de herança genética, fatores ambientais, fatores psicológicos, entre outros. Segundo o nutrólogo, é importante conhecer o paciente, ouvir detalhadamente e entender a origem cultural, social, orgânica ou psicológica da obesidade para iniciar o  processo de cura.
         De acordo com uma pesquisa nacional, coordenada pelo Serviço de Nutrologia do HCor,  grande parte dos obesos possui dificuldades em conseguir empregos, tem salários menores, e são evitados nas relações amorosas, além de serem mal acomodados no transporte público, entre outros fatores.
         Na atualidade, além da atuação clínica, os grande centros de obesidade podem efetivar ações mais específicas como correções cirúrgicas.
Desta forma, a cirurgia isoladamente não representa a cura da obesidade, mas uma nova ferramenta que, quando associada a reeducação alimentar, a prática de atividades físicas e ao acompanhamento psicológico garantem resultados mais eficazes.

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gosta de abacaxi? Saiba quais são os benefícios da fruta para o organismo

A vida pede atitude. Movimente-se