Campanha Nacional de Prevenção do Câncer de Pele

Campanha acontece em 27 de novembro em 24 estados de todas as regiões do País

Mais de 4 mil profissionais voluntários, incluindo médicos dermatologistas e enfermeiros, vão prestar atendimento gratuito a 40 mil pessoas em 165 postos.

A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) promove em 27 de novembro a 12ª. edição da Campanha Nacional de Prevenção do Câncer de Pele. Cerca de 4 mil profissionais voluntários, incluindo médicos dermatologistas e enfermeiros, vão prestar atendimento gratuito em 165 postos, em 24 estados nas cinco regiões do País. Serão oferecidos exames completos da pele, palestras e orientações sobre os cuidados com a exposição solar, prevenção, autoexame e descoberta precoce da doença. Os casos com suspeita de câncer de pele serão imediatamente encaminhados para tratamento gratuito, incluindo cirurgias.

Guinness Book - De acordo com o presidente da SBD, o médico dermatologista Omar Lupi, a estimativa para 2010 é atender 40 mil pessoas em todo Brasil. “A campanha entrou para o Guinness Book em junho deste ano, quando foi reconhecida pelo livro dos recordes como a maior ação mundial de prevenção do câncer de pele no mundo”, afirma.

A campanha tem o objetivo de contribuir na redução da doença no País. Dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) sobre a estimativa de casos para este ano mostram que o câncer de pele tipo não melanoma é o de maior incidência entre os brasileiros: 114 mil diagnósticos, o que corresponde a 23% de todos os tumores registrados.

Exposição sem proteção - O levantamento das edições anteriores da campanha, entre 1999 a 2009, revela que uma das causas para o índice elevado da doença está no comportamento da maioria dos brasileiros: 66,3% se expõem ao sol sem qualquer tipo de proteção. “O mais eficaz é adotar um conjunto de medidas no cuidado com a pele para a prevenção primária, incluindo não só o filtro solar como também o uso de chapéus, óculos e roupas adequadas para reduzir os efeitos da radiação solar, principalmente no horário de maior incidência dos raios UVB, das 10h às 15h”, afirma a coordenadora da campanha, a médica dermatologista Selma Cernea.

Ela chama atenção para os cuidados desde a infância. “O câncer de pele não melanoma é resultado de um processo evolutivo ao longo dos anos de vida. Não surge de uma hora para outra”, explica. A médica esclarece que a doença não deve ser associada somente à exposição ao sol na praia ou a atividades de lazer. “A proteção é indispensável em qualquer lugar e em qualquer situação de exposição ao sol como, por exemplo, o exercício de atividades profissionais ao ar livre”, alerta.

Perfil - A SBD também verificou que, entre 1999 a 2009, a incidência dos casos é maior em homens (61,6%) do que em mulheres (38,4%); em pessoas de pele clara (63%); e na faixa etária de 55 a 65 anos A concentração dos casos nas regiões é maior no Sul (10,44%), seguida do Sudeste (9%), Centro-oeste (8,9%), Nordeste (8,62%) e Norte: (8,14%). A campanha já atendeu 357.268 pessoas em 25 estados das cinco regiões do País, sendo verificados 32.742 casos de suspeita da doença, o que representa 9,12%. De acordo com o Inca, os estados com maior incidência de casos é Santa Catarina e Rio Grande do Norte.

As informações sobre a campanha, incluindo a localização dos postos de atendimento gratuito, podem ser obtidas no site no 0800-701 3187 (disponível a partir de 6/11).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gosta de abacaxi? Saiba quais são os benefícios da fruta para o organismo

A vida pede atitude. Movimente-se