'Sem Camisinha não Dá'





Saúde vai ao Sambódromo e lança campanha      ‘Sem Camisinha não Dá’
Serão distribuídos 14 mil preservativos e 10 mil leques com informações sobre sexo seguro e cuidados com bebidas alcoólicas







        A Secretaria de Estado da Saúde vai distribuir 14 mil preservativos e 10 mil leques no Sambódromo do Anhembi nesta sexta e sábado, 4 e 5 de março, durante os desfiles das escolas de samba do grupo especial. O objetivo é alertar os foliões sobre sexo seguro e riscos do consumo excessivo de bebidas alcoólicas durante o Carnaval.
         A campanha “Sem Camisinha Não Dá” é uma parceria do Centro de Referência e Treinamento em DST/Aids e do Centro de Referência em Álcool, Tabaco e outras Drogas (Cratod), órgãos da pasta.
         Além de dicas sobre prevenção às Doenças Sexualmente Transmissíveis, em especial a Aids, o material também abordará os problemas relacionados à ingestão abusiva de álcool e também sobre os perigos da mistura entre álcool e direção.

Dicas úteis
O uso do preservativo é item obrigatório, não só no Carnaval, mas durante todos os dias do ano. Quem usa corretamente a camisinha previne a contaminação por doenças sexualmente transmissíveis, como aids, sífilis, herpes, gonorréia, hpv e hepatites B e C. Além disso, o preservativo evita a gravidez indesejada.
Para quem vai cair na folia, vale a máxima: “Se for dirigir, não beba”. Desde junho de 2008 vigora em todo país a Lei 11.705, que altera o Código de Trânsito Brasileiro e proíbe o consumo de qualquer quantidade de bebida alcoólica por condutores de veículo.
Também vale lembrar que o álcool é um poderoso desidratador, ou seja: beber só cerveja não mata a sede. Prefira água mineral, sucos e bebidas isotônicas. Isso garante os quatro dias de festa e evita a ressaca na quarta-feira de cinzas.
Já aqueles que não gostam de tanta animação ou vão se dividir entre a folia e a praia ou piscina não devem se esquecer dos cuidados com a pele durante o verão. O protetor solar deve ser aplicado pelo menos 20 minutos antes da exposição ao sol e reaplicado a cada quatro horas ou todas as vezes que a pessoa for entrar na água. Usar boné ou chapéu de abas largas ajuda a proteger o rosto.
O horário ideal para tomar sol é até às 10h ou após às 16h, quando os raios ultravioletas são menos intensos. Na hora de se alimentar, dê preferência a frutas frescas e um cardápio mais leve, como saladas e carnes grelhadas.
“É muito importante que as pessoas não deixem de cuidar da saúde durante o carnaval. A vida continua depois da quarta-feira de cinzas, e é fundamental que continue sendo uma vida saudável”, alerta o coordenador estadual de saúde, Ricardo Tardelli




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dicas para uma ceia de Natal mais saudável

Qual a melhor forma de substituir o açúcar na dieta