BRASIL É O QUARTO MERCADO DE PRODUTOS SAUDÁVEIS DO MUNDO


Conscientização e maior variedade de produtos explicam tendência apontada por estudos internacionais; Brasileiro acredita que a indústria e os supermercados devem ajudá-lo a fazer escolhas na compra

Ter uma alimentação saudável é uma preocupação de grande parte da população na atualidade. Seja por opção ou devido a restrições alimentares, as pessoas estão cada vez mais conscientes sobre o conceito de saudabilidade e privilegiam o consumo de produtos naturais e orgânicos, adotando, inclusive dietas vegetarianas ou veganas.

Ao contrário do esperado, o Brasil, país onde impera o gosto pela tradicional feijoada, churrasco nos finais de semana, pizza, acarajé, vatapá, entre outras guloseimas típicas, é um exemplo inesperado desta tendência mais saudável.  Pulou do sexto lugar para o quarto lugar no ranking dos maiores mercados de produtos saudáveis (itens que apresentam em sua composição menores quantidades ou restrição total de açúcar, sal e gordura, e maior abundância de fibras, vitaminas e nutrientes) do mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos, Chile e Japão, respectivamente. O dado foi constatado em levantamento da consultoria Euromonitor, que também apontou que esse mercado movimentou US$ 34,7 bilhões em 2014, 72,3% a mais do que foi registrado cinco anos antes, em 2009.

Outro relatório, desta vez organizado pelo grupo varejista Tesco, com 18 mil voluntários de 18 países, confirmou outra informação curiosa sobre a preocupação em obter informações mais acessíveis em relação a esse segmento.  Cerca de 90% dos brasileiros acredita ser importante que os supermercados e a indústria os ajude a fazer escolhas mais saudáveis, contra 58% e 56% dos consumidores com essa opinião nos Estados Unidos e no Reino Unido, respectivamente.

Para David Oliveira, diretor de marketing da Superbom, uma das maiores empresas alimentícias do país com ampla linha de produtos saudáveis e veganos, com 90 anos de atuação no mercado brasileiro, esse comportamento mais consciente à mesa é uma evolução e tanto, principalmente num cenário em que a obesidade assume patamar de epidemia “É uma mudança importantíssima, já que sabemos que uma dieta adequada é essencial para a prevenção de uma série de doenças e para conservação da saúde. É um investimento a longo prazo e com benefícios infinitos”, afirma.




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

5 dicas de alimentação para 2017

Por que minhas dietas não funcionam?