Água do mar pode fazer mal à pele - saiba como se proteger dos riscos


Que faz mal para o cabelo a gente já sabe - resseca, deixa com o aspecto "duro", interfere na tonalidade dos coloridos... Mas será que faz esse mal todo para a pele também? A resposta é: sim. Neste verão, saiba como proteger a pele da água salgada do mar


Chega o verão e logo pensamos em praia, sol e piscina. Tudo isso a gente sabe que exige uma série de cuidados especiais, principalmente com a pele. Mas é comum que o nécessaire de cabelo tenha mais produtos que o de pele. No geral, pensamos no básico: protetor solar e hidratante. Mas o perigo pode estar além do sol.

A água salgada do mar também oferece riscos à saúde da sua pele. Você sabe como se proteger? A cosmetóloga, farmacêutica e consultora técnica da Biotec Dermocosméticos, Mika Yamaguchi, responde às principais perguntas que devemos fazer sobre a relação entre a água do mar e a nossa pele.

Como a pele reage em contato com a água salgada?
"Quando a água salgada entra em contato com a pele, ocorre uma desidratação caso a pele não esteja protegida. Pois a molécula do sal tem a capacidade de reter água do organismo, ocasionando a desidratação e consequentemente o ressecamento, dando aspecto de uma pele envelhecida", explica a cosmetóloga Mika Yamaguchi. O problema é a quantidade exagerada de sais, principalmente cloreto de sódio (o sal de cozinha), que existe na água do mar. Assim acontece a desidratação, que, para piorar, faz com que o corpo peça mais água.

Como proteger a pele da água salgada do mar?
Sempre devemos pensar em manter a pele hidratada, quando falamos em água salgada para pele. Apesar de alguns benefícios, a água do mar pode ser um grande vilão para a pele, principalmente nesta época do ano.

É preciso tomar banho sempre que sair do mar?
Sempre que possível, pois devemos retirar a água salgada do corpo, porque devido à alta concentração de sal que existe na água do mar, poderemos ter alguns problemas de pele.

É indicado passar algum produto? E após a exposição solar?
A cosmetóloga é enfática: jamais esquecer o famoso FPS. E indica: "Leve uma bombinha com água hidratante que contenha ativos que possam promover uma proteção à pele ou creme hidratante com produtos vegetais, silício orgânico, antioxidantes como Ascorbosilane C, usar produtos hipoalergênicos de modo que não causem obstrução nos poros, para que assim possamos ficar realmente protegidos. A ingestão de cápsulas de Exsynutriment deve fazer parte da rotina, pois ajuda a melhorar o aspecto do cabelo, pele e unha. A cada banho de mar, retire a umidade e o sal da pele com uma ducha. Os cabelos também precisam de atenção: na hora do banho, higienize e condicione com produtos com ativos recuperadores como Repair Age, que aumenta o diâmetro do fio e ajuda na reparação dos danos da fotoexposição".

Se não tomar o cuidado necessário, o que pode acontecer com a pele?
Um dos primeiros sintomas é desidratação e o ressecamento, ou seja, o sal tem a capacidade de retirar toda a camada de proteção da pele, favorecendo o ressecamento, a queimadura solar e o envelhecimento extrínseco da pele.

Sair da água salgada e tomar sol prejudica a pele?
Sim. Pois sem a proteção da pele ela ficará suscetível as possíveis agressões do sol como as queimaduras solares. Por este motivo, não devemos nos esquecer de sempre passarmos um protetor solar antes mesmo de entrar na água.

Fonte: Biotec Dermocosméticos



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

5 dicas de alimentação para 2017

Por que minhas dietas não funcionam?