7 questões sobre transpiração



A transpiração é uma solução aquosa que por si só é completamente inodora. Apesar disso, notamos que ela frequentemente tem um odor desagradável. Isto é causado por bactérias na superfície da pele, quando elas metabolizam os componentes da transpiração.

 Por outro lado, é a forma mais rápida e eficiente de controlar a temperatura interna do organismo, que precisa ser mantido na faixa dos 36,5 ºC para funcionar em harmonia. Apesar de ser uma função vital no corpo humano, ainda gera muitas dúvidas. 

Dra. Ana Paula Meski (CRM-SP 75424), diretora da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD) e médica colaboradora do ambulatório de dermatologia do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo, responde às principais dúvidas sobre o assunto. Confira. 

1- Porque nós transpiramos?
A transpiração é um processo fundamental à regulação térmica do corpo, e pode aumentar naturalmente em algumas circunstâncias específicas, como no calor, por exemplo, quando se pratica exercícios físicos, elevação da temperatura ambiente ou na ocorrência de estímulos psíquicos, como o medo ou outras emoções fortes.

A secreção de suor é estimulada pelo sistema nervoso simpático, que faz parte do sistema nervoso autônomo, estrutura que funciona independentemente de nossa vontade. Há dois tipos de glândulas produtoras de suor no organismo humano: as apócrinas e as écrinas. As primeiras estão distribuídas por toda a superfície do corpo, predominando na palma das mãos e na planta dos pés, e produzem secreção sudoral clara e diluída. Já o segundo grupo está presente nas axilas, ao redor dos mamilos e, na mulher, no monte de vênus e nos grandes lábios vaginais, produzindo secreção espessa e de odor característico. 

2- É possível controlar a transpiração nos períodos de altas temperaturas?
O método mais indicado é o uso de desodorantes antiperspirantes, que ajudam amenizar a quantidade de suor eliminado. Essa redução na umidade da área diminui a chance de proliferação das bactérias. Mas, se o suor for em excesso é necessário consultar um especialista que irá avaliar quais as razões deste exagero e prescrever o melhor tratamento. Há algumas atitudes que podemos ter no dia a dia para controlar a transpiração:

- Manter a depilação em dia, não só na axila;
- Tomar, preferencialmente, dois banhos ao dia, pela manhã e à noite;
- Usar desodorante de qualidade;
- Evitar o uso de roupas de tecido sintético.

3- Por que as axilas são a principal zona atingida pela transpiração?
Nas axilas existe uma maior quantidade de glândulas sudoríparas e, por ser uma área de dobra ocorre maior transpiração. Mas, isto sempre acontece em todas as pessoas.

4- Do que resulta o odor da transpiração?
O outro odor desagradável das axilas é originário das glândulas sudoríparas cuja secreção transporta gorduras e proteínas das células para o exterior do corpo. E o suor é alimento para as bactérias que estão na epiderme, e os produtos do metabolismo excretados pela pele quando digeridas pelas bactérias é que produzem o cheiro desagradável do suor.

5- Existe alguma maneira de combater esse problema?
O odor deve ser tratado com limpeza local 2x ao dia seguido do uso de substâncias antissépticas indicadas pelo dermatologista. 

6- Qual a diferença entre os desodorantes perfumados e os desodorantes antitranspirantes?
Para as duas questões o ideal é procurar desodorantes antiperspirantes que têm ação na porção externa da glândula e assim são mais eficazes que os que são somente perfumados. O ideal é o uso destes desodorantes 2x ao dia.

7-  Quais os tratamentos indicados para combater a transpiração exagerada?
Atualmente existem tratamentos eficazes para a redução do volume do suor, como a aplicação de toxina botulínica que pode ser injetada nas axilas, regiões palmo-plantares e em locais com hiper-hidrose localizada na face ou na forma compensatória que pode surgir após o tratamento da transpiração em excesso, realizado por meio de técnicas de cirurgia torácica. Os resultados são muito bons, seguros e, em geral, tem duração variável de 4 a 10 meses. Apesar da toxina botulínica não exercer nenhuma atividade direta sobre as bactérias, pode reduzir o odor por deixar o local mais seco. É importante ressaltar que, caso a hiper-hidrose surja de forma abrupta e permaneça constante, com surtos inclusive durante o período de sono, o médico dermatologista deve ser consultado. 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gosta de abacaxi? Saiba quais são os benefícios da fruta para o organismo

A vida pede atitude. Movimente-se