1 de Outubro: Dia Mundial do Vegetarianismo

   

    Nutricionista alerta para perigo dos alimentos veganos industrializados e dá dicas

        Lanches entre refeições são os maiores desafios os vegetarianos e veganos


​Dia 1 de outubro comemora-se o Dia Mundial do Vegetarianismo e no dia 16 do mesmo mês, é comemorado o Dia da Alimentação Saudável. Ao contrário do que muita gente imagina, o vegetarianismo, se praticado sem planejamento, não necessariamente é uma alimentação saudável.

No Brasil, 8% da população se diz vegetariana.
Na correria do dia a dia, muitos vegetarianos fazem escolhas equivocadas na tentativa de perpetuar o hábito onívoro diante de produtos industrializados veganos cheios de conservantes, aditivos alimentares, excesso de sal ou de açúcar, farinha refinada e de gordura.

O consumo destas opções colabora de forma decisiva para o caos na saúde. A nutricionista Ana Ceregatti, especializada em vegetarianismo, alerta para os erros que muitos vegetarianos e veganos atendidos em seus consultórios vêm cometendo. “Hoje, já existe no mercado mortadela, presunto, salsicha, linguiça, hambúrgueres e queijo sem nada de origem animal. A grande maioria contém aditivos alimentares (conservantes, estabilizantes, aromatizantes) e sal além do necessário. Muitos têm a soja como ingrediente principal - que sempre será transgênica se o produto não for orgânico. Se usados com muita moderação e por pessoas que tenham um cardápio diário equilibrado, composto por frutas, verduras e legumes frescos, cereais integrais, castanhas e leguminosas, não há problemas. 

O que não pode acontecer é a adoção diária desses alimentos parecidos com a versão contendo derivado animais”, explica.

Para ela, a leitura cuidadosa dos rótulos de cada alimento colocado na cesta do supermercado é uma ótima forma de se precaver dos malefícios, bem como o planejamento das refeições, principalmente os lanchinhos entre as refeições, reclamação principal dos veganos, já que a substituição de requeijões, queijos e manteiga pode não parecer um tarefa fácil. “O tahine, que é bem rico em cálcio, é uma opção saudável e natural. Ele pode ser misturado com melado de cana ou combinado com uma geleia sem açúcar, na versão doce, ou preparado com shoyu e água, se a opção for por algo salgado.

Tenha também sempre um patê nutritivo na geladeira feitos a base de tofu, grão de bico, feijão branco ou fradinho, de berinjela ou resíduo de leite de castanhas. Eles não têm conservantes e duram em média de 5 a 7 dias. Esses patês, se consumidos com pães e bolachas integrais podem compor lanchinhos bem saudáveis, rápidos e saborosos”, exemplifica Ana.

Receita básica de patê de tofu
Esprema um pedaço de tofu em um pano para tirar toda a água e bata no liquidificador com o tempero de sua preferência: azeitonas pretas, temperos frescos (como manjericão, salsinha, hortelã), tomate seco ou o que seu paladar quiser. Tempere com o que você mais gosta: azeite, shoyu, limão, páprica, etc.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dicas para uma ceia de Natal mais saudável

Qual a melhor forma de substituir o açúcar na dieta