COMO MORAR SOZINHO E TER UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL


Criar e manter uma rotina alimentar saudável é uma das principais dificuldades enfrentadas por esse público

  Cada vez mais os brasileiros optam por morar sozinhos.  Segundo a pesquisa Síntese de Indicadores Sociais (SIS) de 2014, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística,  o IBGE, o número de pessoas que vivem sós cresceu 35%, passando de 10% da população em 2004 para 13,5% em 2013.

  Para boa parte desse público, uma das principais dificuldades enfrentadas consiste em criar e manter uma rotina alimentar saudável e equilibrada, principalmente por conta da falta de tempo, ausência de uma pessoa para preparar as refeições, pouca familiaridade na cozinha, entre outros fatores.  Para a gerente industrial da Superbom, Cristina Ferreira, com a crescente preocupação do mercado com as pessoas que moram sozinhas, não há desculpas para uma alimentação incorreta e carente de nutrientes. “Cada vez mais a indústria alimentícia busca atender às necessidades deste público, que deseja combinar conforto, qualidade e saudabilidade em cada refeição. 

PLANEJAMENTO
Para aqueles que moram sozinhos, mas não querem descuidar da alimentação, Cristina reforça que o primeiro passo é planejar um cardápio semanal. “Faça uma lista do que pretende comer em cada dia da semana. Para facilitar, pense nas refeições começando pelo prato principal e, a partir daí, escolha os acompanhamentos. Em seguida, faça as compras”, alerta. Confira cinco dicas essenciais para uma dieta nutritiva e prática:

1. Pense em sua rotina ao montar o cardápio semanal
Você almoça em casa ou no trabalho? Você  volta pra casa para fazer um lanche no final da tarde ou vai direto para faculdade? Tudo isso influência no seu cardápio, portanto, tenha esses pontos em mente ao planejar o cardápio semanal.

2.  Atenção para a data de validade
Como alguns produtos possuem vencimento muito curto, você terá um prazo de consumo reduzido. Lembre-se de que, dependendo da quantidade, eles poderão ficar um bom tempo na sua despensa ou geladeira e, consequentemente, vão acabar estragando.

3.  Escolha alimentos saudáveis
Faça substituições que enriqueçam e deixem sua refeição mais saborosa: troque o refrigerante pelo suco de frutas, o café pela cevada, a margarina pela geleia e a carne animal pela vegetal. “Com essas pequenas trocas, você desfrutará de uma vida muito mais saudável e cheia de disposição”, explica a gerente.

4.  Resista às tentações das guloseimas
Limite-se a comprar o que é necessário, evite os salgadinhos de pacote, bolachas recheadas, chocolates e petiscos, pois na hora da fome, você não pensará duas vezes em optar por estes alimentos em vez de preparar uma refeição saudável.

5.  Utilize o fogão em detrimento do micro-ondas
Deixe o micro-ondas para situações mais esporádicas, pois sua forma de cozimento favorece a produção de radicais livres no alimento.  Mas se for utilizá-lo, nunca esquente a comida em recipientes plásticos, pois isso também aumenta a liberação de toxinas muito prejudiciais ao organismo.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

5 dicas de alimentação para 2017

Por que minhas dietas não funcionam?