Você sabe o que é queratose actínica?


Cerca de 20% das queratoses actínicas não tratadas evoluem para um câncer de pele. Segundo dermatologista, laser é o melhor meio de tratar a lesão, que é causada pelo sol. De duas a três sessões, o paciente já se vê livre das "casquinhas" que não cicatrizam  




  Responsável por uma série de problemas estéticos, o sol também pode afetar a saúde. O mais famoso e temido problema é o câncer, que muitas vezes começa em um estágio inicial com lesões na pele: as queratoses actínicas. "Elas se caracterizam por casquinhas, "espinhas" que não cicatrizam: ficam endurecidas e com a base avermelhada. Queratose vem de queratina, porque ela é cheia dessa proteína, é endurecida; e actínico vem das radiações solares, porque quem ocasiona é o sol: da praia, da piscina e principalmente o sol do dia a dia", explica o dermatologista Abdo Salomão. "Cerca de 20% dos casos não tratados evoluem para câncer de pele. Por isso, são consideradas lesões pré-malignas", completa.

  As pessoas mais suscetíveis a esse tipo de problema, segundo o dermatologista, são as de pele clara que tiveram uma exposição solar sem proteção em qualquer fase da vida, podendo ser desde a adolescência até as idades mais avançadas. "A lesão é mais comum em áreas expostas, como face e braços", afirma.


  Ainda segundo o médico, o tratamento mais eficiente para esse tipo de problema é o laser, já que em apenas duas ou três sessões o paciente já se vê livre das lesões.

Como o laser age nas lesões
A LMG — Laser Medical Group — tem um recurso especialmente destinado para esse fim, que é o laser com a ponteira Pro Collagen Er:Glass 2940nm com um módulo exclusivo para tratar as queratoses actínicas. "A Pro Collagen 2940nm limpa a pele e remove as camadas onde estão as queratoses actínicas, atuando assim nas camadas granulosa e basal da epiderme, fazendo com que venha uma pele nova por baixo", pontua. "Então, essas camadas são vaporizadas e há o estímulo para o organismo fazer uma camada nova sem os danos solares que já estavam instalados", completa. 


Dessa forma, melhora não somente a estética, como também a saúde: "Ou seja, elimina as queratoses actínicas e a chance de ter um câncer de pele", afirma o médico. Outra vantagem é com relação à dor, já que só há sensação de ardência. "Dói muito pouco e é tão simples que não precisa nem passar creme anestésico."


Ao final do tratamento, o paciente vai notar uma pele rejuvenescida. Isso porque, segundo o médico, o laser estimula intensamente o colágeno. "A pele fica uniforme. Então, não que o foco seja o de um tratamento para beleza; é para saúde. Mas acaba resultando em beleza também porque a pele fica uniforme, sem as manchas solares", completa.


Dr. Abdo Salomão enfatiza, também, que é importante aplicar o laser na pele toda que foi acometida. "Exemplo: se a queratose foi no braço, podemos tratar o braço todo e não apenas o local da queratose, porque o laser previne também o aparecimento de novas lesões", finaliza.


Fonte: A LMG - Laser Medical Group é uma empresa experiente e transparente que atua e conhece o mercado nacional e tem, como objetivo, trazer soluções inovadoras à classe médica. Este segmento foi escolhido porque o sucesso no resultado dos tratamentos com os pacientes é o reflexo dos anos de estudo, comprometimento e respeito pela saúde. Portanto, trata-se de uma empresa realmente comprometida com esta classe, que trabalha constantemente para aumentar o escopo de tratamentos já realizados e melhorar a desempenho dos já existentes.
www.lmglasers.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gosta de abacaxi? Saiba quais são os benefícios da fruta para o organismo

A vida pede atitude. Movimente-se