O aumento das mamas pode causar dores na coluna?



Há uma década, a brasileira usava implantes em torno de 180 mililitros (ml). Agora, a média fica entre 200 ml e 340 ml


        Mamas grandes são muitas vezes apontadas como o bode expiatório para a dor na coluna por muitas mulheres. No entanto, é provável que “grande parte dessa culpa seja equivocada”. Este senso comum, tido como verdade, pode estar levando mulheres a autodiagnósticos falsos e até mesmo a procedimentos médicos desnecessários.

     “Muitas mulheres experimentam dores na coluna, sem um culpado mais evidente, o que faz com que a culpa se volte para o tamanho dos seios. Não é incomum encontrar pessoas que apontam a cirurgia de aumento das mamas como um fator contribuinte para a dor na coluna. Afinal de contas, parece intuitivo pensar que os seios volumosos, localizados na parte superior do tronco, provocariam o desequilíbrio do corpo e colocariam uma pressão adicional sobre a coluna e os músculos que a suportam. Ao considerar que este peso está presente em cada momento, a cada dia da vida da mulher, de repente, este parece ser um diagnóstico muito lógico... Mas pode não ser!”, afirma o afirma o cirurgião plástico Ruben Penteado, diretor do Centro de Medicina Integrada.

       Na realidade, seios volumosos raramente são o principal contribuinte para a maioria das dores que afetam a coluna. A coluna, quando saudável e normal, é mais do que forte para suportar até mesmo grandes implantes de silicone, ao longo de anos. Há muitos fatores mais comuns que causam dores na coluna da mulher, tais como:

·                         A obesidade que provoca tensão indevida e constante em todo o corpo;
·        A gravidez e as suas alterações fisiológicas relacionadas;
·        O tamanho não apropriado do sutiã;
·        A má postura crônica;
·        Lesões ou esforços excessivos dos músculos ou dos ossos da coluna;
·        Irritação dos nervos espinhais devido à hérnia de disco ou ao abaulamento;
·        Um enfraquecimento da coluna vertebral, provocado pela osteoporose ou condições semelhantes.

     “Se comparados aos fatores enumerados acima, os seios volumosos são muito menos propensos a causar uma condição dolorosa. No entanto, eles podem exacerbar uma condição existente. Mamas grandes podem fazer a má postura piorar, irão adicionar estresse aos músculos já estressados e tornarão mais difícil o processo de recuperação de  discos herniados e outras lesões”, explica o médico.

         Existem algumas medidas que as mulheres podem tomar para evitar ou remediar a dor na coluna atribuída ao excesso de peso dos seios.  “O mais importante é manter-se o mais saudável possível: o que significa manter um peso normal, ter uma alimentação equilibrada e praticar exercícios físicos regularmente. Isso ajudará a garantir uma coluna forte, que será capaz de suportar facilmente o peso das mamas. Manter o peso saudável ajuda a reduzir o excesso de estresse sobre os músculos e as articulações e acelera a cicatrização de quaisquer lesões. Cuidados devem ser tomados para evitar excesso de esforço como tensões e distensões, que causam dor mais diretamente”, orienta Ruben Penteado, que é membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Por outro lado...

      Em alguns casos, é possível que os seios sejam a causa da dor na coluna. “Isso acontece com mais frequência quando uma mulher é muito baixinha e tem seios desproporcionalmente grandes. A cirurgia de redução das mamas pode ser recomendada se os seios estão causando dor crônica e comprometendo a felicidade da mulher”, diz o diretor do Centro de Medicina Integrada.

      A dor na coluna também pode ocorrer depois de um aumento dos seios, como depois de uma cirurgia de aumento de mama. “Ao longo do tempo, esta dor geralmente desaparece, quando o corpo se ajusta ao novo tamanho, mas a redução ou a reversão da cirurgia também pode ser recomendada se a dor é persistente”, destaca Penteado.

      Hoje, é comum vermos mulheres desejando seios cada vez mais fartos e cada vez mais cedo. A constatação emerge de números obtidos por entidades que representam a área da Cirurgia Plástica e também da observação dos mais experientes e renomados cirurgiões plásticos do País. Segundo dados da pesquisa Cirurgia Plástica no Brasil, o aumento de mama é a cirurgia mais procurada pelas brasileiras.

      Há uma década, a brasileira usava implantes em torno de 180 mililitros (ml). Agora, a média fica entre 200 ml e 340 ml. Um levantamento da Allergan, fabricante de próteses, dá uma ideia de como está ocorrendo esta mudança. Segundo a empresa, 31% das cirurgias feitas com próteses da marca, em 2012, usaram modelos de 300 ml, seguidas pelas de 340 ml.

    “O principal problema dos grandes implantes é que eles afetam o equilíbrio corporal, alterando o centro de gravidade do corpo, afetando a postura e causando dores na coluna cervical, toráxica e lombar. Os cuidados antes de entrar na sala de cirurgia, muitas vezes, ficam restritos a exames pré-operatórios, mas uma avaliação do paciente por um especialista em coluna também pode ser necessária, visando prevenir problemas no pós-operatório. Procedimentos como a mamoplastia de aumento, a redução mamária, a correção do excesso de pele (após o emagrecimento) e a gluteoplastia necessitam de uma atenção extra dos cirurgiões plásticos em relação à coluna dos pacientes. É inevitável a mudança na estrutura do corpo do paciente após algumas cirurgias plásticas”, destaca o médico.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A vida pede atitude. Movimente-se

Dicas para uma ceia de Natal mais saudável