Por que os exercícios são fundamentais no tratamento da osteoporose?

IV Caminhada de Combate à Osteoporose acontece na Mooca, no dia 23 de outubro
“Mudar no estilo de vida do paciente portador de uma doença crônica é um tema muito delicado. É muito difícil convencer o paciente que além da cirurgia, do medicamento, do acompanhamento médico regular, ele precisa mudar também posturas e comportamentos para manter a doença sob controle. Este é o caso da osteoporose, onde os hábitos de vida saudáveis são extremamente importantes para prevenir a doença, mas também são um complemento essencial ao tratamento médico”, explica o reumatologista Sérgio Bontempi Lanzotti, que dirige o Iredo, Instituto de Reumatologia e Doenças Osteoarticulares.
Quando falamos em novos hábitos, a prática de exercícios físicos é muito importante para retardar a progressão da osteoporose. “A prática leve de exercícios não interfere na saúde óssea, mas o exercício moderado - mais de 3 dias por semana, totalizando mais de  90 minutos semanais - reduz o risco de osteoporose e de fraturas em homens e mulheres com mais idade.  O ideal, em termos de prevenção da doença, é que os exercícios sejam feitos de forma regular e ao longo da vida”, recomenda Lanzotti.
É preciso lembrar que quando o idoso é diagnosticado com osteoporose, ele já pode ter desenvolvido outras doenças crônicas relacionadas ao envelhecimento. “Por isso, antes de iniciar qualquer programa de exercícios, os pacientes mais velhos ou aqueles que apresentam graves condições clínicas devem conversar com seus médicos”, diz o reumatologista.
Mexa-se contra a osteoporose
Segundo Sérgio Lanzotti, para a prevenção e o tratamento da osteoporose, alguns exercícios específicos podem ser bem melhores que outros:
·        Exercícios com pesos exercem tensão muscular e óssea e, em jovens, podem aumentar a densidade óssea em até 8% ao ano.  Para mulheres na menopausa estes exercícios são muito protetores. Um treinamento de musculação cuidadoso também é muito benéfico para as pessoas de meia-idade e idosos, especialmente mulheres;
·        Longas caminhadas rápidas e regulares melhoram a densidade óssea e a mobilidade. A maioria dos idosos deve evitar exercícios aeróbicos de alto impacto - como a ginástica aeróbica - pois eles aumentam o risco de fraturas osteoporóticas. Embora os exercícios aeróbicos de baixo impacto - como a natação e o ciclismo - não aumentem a densidade óssea, eles são excelentes para o condicionamento cardiovascular do idoso e devem ser parte de um regime regular de treinamento físico;
·        Exercícios voltados especificamente para fortalecer as costas podem ajudar a prevenir fraturas no futuro e podem ser benéficos para melhorar a postura, reduzindo assim a cifose (corcunda), mesmo em pessoas que apresentam condições severas da doença;
·        Exercícios de baixo impacto que melhoram a concentração, o equilíbrio e a força também são recomendados, especialmente a yoga e o tai chi chuan, que podem ajudar a diminuir o risco de quedas.

Caminhe conosco
“Por acreditarmos que mudanças no estilo de vida são muito benéficas e colaboram efetivamente para a prevenção e o tratamento da osteoporose, estamos promovendo a IV Caminhada de Combate à Osteoporose, no dia 23 de outubro (domingo), na Praça Visconde de Souza Fontes, na Mooca. As inscrições para participar do evento são gratuitas e podem ser feitas pelo telefone (11) 2936 8788 ou pelo site www.caminhadadaosteoporose.com.br . Os primeiros seiscentos inscritos caminharão conosco em prol desta grande causa”, diz Sérgio Bontempi Lanzotti, organizador do evento.

SERVIÇO:
IV Caminhada de Combate à Osteoporose
Dia: 23 de outubro (domingo).
Local: Praça Visconde de Souza Fontes, na Mooca.
Horário: 08:30 às 12:30.
Inscrições gratuitas pelo telefone (11) 2936 8788 ou pelo site www.caminhadadaosteoporose.com.br .
Participação limitada aos 600 primeiros inscritos.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dicas para uma ceia de Natal mais saudável

Qual a melhor forma de substituir o açúcar na dieta