Exame mais rápido e preciso para detectar câncer de mama


No último dia 22, a presidente Dilma Rousseff lançou, em Manaus, a Campanha Nacional contra o Câncer de Mama e de Colo de Útero. Pensando na prevenção, o Centro de Pesquisas da Mulher O Centro de Estudos Pesquisas da Mulher, Cepem, leva para sua unidade Botafogo o mais avançado aparelho para detecção precoce do câncer de mama
. A Tomossíntese é um equipamento de última geração, que permite observar o tecido mamário em cortes transversais, no formato 3D. Permitindo ao médico ampliar muito, sua capacidade de visualizar deformações antes escondidas. A diferença entre as imagens dos exames atuais de mamografia digital e a Tomossíntese podem ser comparados à diferença de uma imagem 2D para uma de 3D.

A tecnologia em 3D está revolucionando o diagnóstico de tumores de mama. Há três semanas, está funcionando no Rio o primeiro equipamento avançado para diagnóstico mamário no Centro de Estudos e Pesquisas da Mulher.

Médicos e pacientes com suspeita de câncer de mama já passam a contar com uma nova tecnologia para o diagnóstico. Tomossíntese 3D, equipamento avançado que está sendo utilizado no Rio de Janeiro e é o primeiro equipamento para rastreio e diagnóstico mamário que apresenta um resultado de até 85% de acertos em relação aos equipamentos mais modernos existentes atualmente.

Segundo o mastologista Henrique Alberto Pasqualette, diretor do Centro de Estudos e Pesquisas da Mulher – Cepem, primeira clinica no rio de Janeiro a contar com o equipamento avançado, em alguns segundos a tomossíntese apresenta imagem da mama, o computador reconstrói a mama em formato tridimensional, dando um diagnóstico preciso ao paciente. “O médico poderá percorrer as camadas da mama em até meio milímetro de espessura em vários ângulos e identificar áreas que podem ter parecido suspeitas na mamografia digital 2D”, explica Pasqualette.

Além de permite ao médico ampliar sua capacidade de visualizar alterações antes escondidas nas imagens em 2D, pois, muitas vezes as superposições de tecidos  escondem tumores, gerando casos de  falso-negativos á mamografia, a mamografia 3D elimina a superposição de tecidos, melhora a visualização dos contornos das lesões e aumenta entre 10% e 15% a detecção da doença. “Isso representa um resultado de até 85% de acertos em relação aos equipamentos mais modernos e diminui o número de biópsias desnecessária para confirmação de diagnóstico”, diz o especialista.

- Muitas mulheres que hoje se submetem a mamografia, são encaminhadas para biopsia (retirada de uma pequena amostra do tecido suspeito para análise em laboratório) e confirmação de diagnóstico, e boa parte dessas mulheres estão saudáveis. Com a tomossíntese, menos mulheres terão que passar por essa experiência. Uma mamografia digital leva de 3 a 5 minutos, em 3D leva alguns segundos.

Henrique Alberto Pasqualette
Diretor do centro de Estudos e Pesquisas da Mulher
Presidente da Comissão de Imaginologia Mamária Febrasgo
Mestre em Medicina pela UFRJ
Membro da Academia SBI Americana (Society of Breast Imaging) e EUSOBI (European Society of Breast Imaging)
Autor do livro Mamografia Atual - Editora Revinter







Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gosta de abacaxi? Saiba quais são os benefícios da fruta para o organismo

A vida pede atitude. Movimente-se