Idosas ativas usam menos remédios

Levantamento da Secretaria de Estado da Saúde de SP analisou comportamento de 271 mulheres acima de 60 anos

Mulheres idosas que atingem pelo menos duas horas e trinta minutos de caminhada moderada por semana têm a carga de consumo de medicamentos reduzida em até 34% em relação às mulheres que não mantém o mesmo hábito.

Este é o resultado de um levantamento da Secretaria de Estado da Saúde feito por técnicos do Programa Agita São Paulo, em parceria com a Unifesp, analisou comportamento de 271 idosas. O resultado foi apresentado no 3º International Physical Activity and Public Health, na cidade de Toronto no Canadá.

Pelo método de análise adotado, as mulheres que caminharam pelo menos 150 minutos por semana em intensidade moderada, que é a preconizada pelo Programa Agita São Paulo, apresentaram um consumo de medicamentos 34% menor que aquelas que não atingiram os mesmos minutos gastos.

As atividades práticas (aulas) oferecidas envolviam caminhadas, aulas de atividade física com objetivo na melhora da força muscular, equilíbrio, flexibilidade e capacidade aeróbica.

Este resultado até o momento é o primeiro a encontrar este tipo de relação com usuários do sistema público de saúde, e podem auxiliar na elaboração de novas estratégias para aumentar o nível de atividade física deste tipo de população, com objetivos de redução do gasto financeiro com distribuição de medicamento.

“Sabe-se que os gastos públicos com medicamentos são dos mais altos possíveis, assim como é grande o impacto com eles nas finanças de um idoso. Uma constatação destas é motivo de alegria por ser uma solução simples”, afirma, Timóteo Leandro Araújo, professor-coordenador do Programa Agita São Paulo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Gosta de abacaxi? Saiba quais são os benefícios da fruta para o organismo

A vida pede atitude. Movimente-se